Última hora

Última hora

Crise migratória domina cimeira UE-Turquia

Apoiar a Grécia e pedir mais ajuda de Ancara fazem parte da agenda da cimeira União Europeia - Turquia, que é dominada pela crise dos refugiados.

Em leitura:

Crise migratória domina cimeira UE-Turquia

Tamanho do texto Aa Aa

No dia em que um grupo de 64 refugiados aterrou em Portugal, proveniente da Grécia, União Europeia e Turquia acertam estratégias para fazer face a maior crise migratória das últimas décadas.

O primeiro-ministro português, António Costa, é um dos líderes presentes na cimeira União Europeia – Turquia:

Nesta cimeira, a Europa pede mais ajuda da parte da Turquia, prepara-se para reforçar o apoio à Grécia, e anuncia que “o fluxo de migrantes irregulares ao longo dos Balcãs ocidentais chega ao fim”, referindo que “esta rota está, a partir de agora fechada”, segundo o projeto de declaração final a que a agência France-Press teve acesso.

Mas o clima é de crispação entre os 28 e a Turquia. “A liberdade de imprensa é um elemento inegociável da identidade europeia”, lançou o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, numa clara alusão à repressão das vozes críticas do poder na imprensa turca.

Em causa nesta cimeira volta a estar o futuro de milhares de migrantes desesperados, mas também do Espaço Schengen de livre circulação na Europa.

Segundo a UE, mais 100 mil refugiados devem entrar na Grécia em março:

As consequências das “ações (e inações)” na gestão da crise migratória: um trabalho do The Economist:

A Amnistia Internacional apela à UE e à Turquia para não esquecerem os direitos dos refugiados:

O grupo dos Socialistas e Democratas (S&D) no Parlamento Europeu pede “ações urgentes para ajudar os refugiados” numa carta aberta publicada esta segunda-feira:

O Politico tem um LiveBlog dedicado à cimeira UE – Turquia:

(Ao início da tarde (13h00 em Lisboa), a euronews transmite em direto a conferência de imprensa final da cimeira União Europeia-Turquia.)