Última hora

Em leitura:

Dia Internacional da Mulher: Yazidis manifestam-se pelo regresso das suas mulheres


Iraque

Dia Internacional da Mulher: Yazidis manifestam-se pelo regresso das suas mulheres

Para marcar o Dia Internacional da Mulher centenas de Yazidis, principalmente do sexo feminino, protestaram contra o facto de muitas mulheres desta minoria curda continuarem desaparecidas, depois de terem sido raptadas e mantidas em cativeiro pelo grupo Estado Islâmico. Uma maneira também de enviar uma mensagem à comunidade internacional:

“Queremos dizer a toda a comunidade internacional que mais de um ano e meio depois, as mulheres Yazidi continuam a ser mortas, violadas e vendidas como escravas em mercados de escravos. Estamos no século XXI e ainda temos mulheres que são vendidas no mercado de escravos. Somos levados de volta à Idade Média”, desabafa Susan Safar, responsável pela organização “Mother”.

Milhares de mulheres, também jovens e crianças, foram sequestradas no verão de 2014, quando o Daesh assumiu o controlo de Sinjar, no Iraque. Uma parte foi resgatada, com a ajuda financeira do governo regional curdo, mas a região sofre uma grave crise financeira. Milhares de mulheres estão ainda nas mãos dos extremistas. A União Patriótica do Curdistão terá libertado 33 há três dias.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Nova vaga de ataques provoca um morto e dezenas de feridos em Israel