Última hora

Última hora

Portugal: Toma posse o novo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa, vencedor das eleições presidenciais portuguesas de janeiro de 2016, com 52% dos votos, tomou posse esta quarta-feira, em Lisboa.

Em leitura:

Portugal: Toma posse o novo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Tamanho do texto Aa Aa

Marcelo Rebelo de Sousa, o vencedor das eleições presidenciais portuguesas de janeiro de 2016, com 52% dos votos, tomou posse esta quarta-feira, em Lisboa.

Point of view

Sem rigor e transparência financeira, o risco de regresso ou de perpetuação das crises é maior.

O novo chefe de Estado luso prometeu ser o Presidente de “todos sem exceção”, do princípio ao fim do mandato.

“Portugal é a razão de ser do compromisso solene que acabo de assumir”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

“É no quadro desta Constituição – que, como toda a obra humana, não é intocável, mas que exige para reponderação consensos alargados, que unam em vez de dividir – que temos, pela frente, tempos e desafios difíceis a superar”, continuou o Presidente português.

A vitória de Rebelo de Sousa, bem conhecido dos portugueses, em parte, graças à sua constante presença na televisão, insistiu em levar a cabo o que considerou uma campanha “independente” do partido político ao qual sempre estivera ligado, o PPD-PSD (centro direita, liberal-conservador), foi vista por muitos em Portugal como uma forma de apaziguar os ânimos, depois das legislativas de outubro de 2015.

Apesar da vitória da coligação de centro-direita composta pelo PPD-PSD e pelo CDS-PP (cristãos-democratas), o então Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho (PPD-PSD) teve de ceder o poder aos socialistas de António Costa, que formaram um governo minoritário, apoiado pelo Partido Comunista Português (PCP), pelo Partido Ecologistas “Os Verdes” (PEV), pelo Bloco de Esquerda (BE) e pelo Partido dos Animais e da Natureza (PAN). O objetivo do Primeiro-Ministro Costa era o de pôr fim a um ciclo de uma austeridade considerada sem precedentes em Portugal, imposta pela troika internacional para que fosse possível um resgate financeiro de 78 mil milhões de euros.

Jean-Claude Juncker vê em Marcelo o homem certo para o lugar certo

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, congratulou-se com a chegada à Presidência da República de Marcelo Rebelo de Sousa, assumindo, por outro lado, que o novo Presidente terá muitos desafios pela frente.

“Um Presidente tem sempre de enfrentar desafios, mas agora temos o homem certo no local certo”, afirmou Juncker.

O presidente da Comissão Europeia (CE) esteve em Portugal para assistir à tomada de posse de Marcelo Rebelo de Sousa.

No final do encontro entre Juncker e o Presidente português, o Presidente da CE disse aos media que temas relacionados com o Orçamento de Estado português para 2016 não foram abordados.

“Eu não estou aqui para acabar com as difíceis negociações, porque elas vão ser difíceis. Eu estou aqui por outra razão”, disse Juncker.

“O novo Presidente é um grande e velho amigo e quis estar aqui para mostrar a minha solidariedade com o novo Presidente e com o povo português”, continuou.