Última hora

Última hora

Rikuzentakata volta a ter lugar no mapa graças ao judo

Faz esta sexta-feira precisamente cinco anos que a costa leste do Japão foi devastada por um tsunami, tragédia que provocou mais de 15 mil mortos.

Em leitura:

Rikuzentakata volta a ter lugar no mapa graças ao judo

Tamanho do texto Aa Aa

Faz esta sexta-feira precisamente cinco anos que a costa leste do Japão foi devastada por um tsunami, tragédia que provocou mais de 15 mil mortos. A pequena cidade de Rikuzentakata chegou a ser descrita como “apagada do mapa” mas o tempo passa e a vida encontra sempre uma forma de se impor. Cinco anos depois, a cidade começa a renascer graças ao judo, e a euronews recolheu o testemunho dos principais responsáveis.

Iwasaki Kenji (Presidente da Associação de Judo de Rikuzentakata):

“Em 2011 sofremos um enorme terramoto. As autoridades disseram-nos para evacuar a cidade. No início não levámos a sério mas cedo percebemos que precisávamos de fugir a sete pés. Alguns de nós tivemos a sorte de sobreviver.

Das 207 pessoas desaparecidas em Rikuzentakata, foram confirmadas 203 mortes. Morreram um total de 1556 pessoas. Perdi alguns dos meus estudantes no dojo.

Na altura as pessoas ficaram devastadas. Eu achei que nada iria melhorar se as pessoas se limitassem a ficar deprimidas, em casa. Por isso perguntei aos estudantes se queriam praticar judo. Concordaram mas o tsunami tinha destruído o nosso dojo… por isso decidimos treinar na rua, no cimento.”

Osaka (Estudante):

“O meu professor no dojo ensinou-me a importância de pensar nos outros. Foi uma oportunidade para avaliar o significado do judo para mim. Vivo com os meus avós, o meu pai e os meus irmãos mais novos.

O mais difícil do 11 de março não foi perdermos as nossas casas e edifícios mas perder a nossa família e amigos. Graças a esta experiência e ao apoio das pessoas, agora conheço a importância da vida. A importância de ser independente e construir o nosso futuro.”

Tanimoto Ayumi (Campeã Olímpica de Judo em 2004 e 2008):

“Ao partilhar o tatami com os miúdos, senti que não tinham só o sonho de ganhar competições… tinham sonhos muito maiores graças ao judo.”

Haga Ryunosuke (Campeão do Mundo de Judo em 2015):

“O que distingue o judo é que ensina a importância da compaixão e do respeito pelos outros. Desde crianças que aprendemos como devemos tratar os outros, penso que essa é a beleza do desporto.”