Última hora

Última hora

O poder de atração do centro financeiro de Tóquio

Qual é a estratégia de Marunouchi, o coração financeiro de Tóquio, para atrair multinacionais e empreendedores do mundo inteiro? Neste segundo Target

Em leitura:

O poder de atração do centro financeiro de Tóquio

Tamanho do texto Aa Aa

Qual é a estratégia de Marunouchi, o coração financeiro de Tóquio, para atrair multinacionais e empreendedores do mundo inteiro?

Neste segundo Target dedicado ao Japão, continuamos no coração financeiro de Tóquio: Marunouchi e os bairros adjacentes de Otemachi e Yurakucho. Para falar da presença de empresas estrangeiras na capital japonesa, convidámos Jan Dusek, responsável pela filial da Shecco, uma companhia europeia que promove o conceito dos refrigerantes naturais.

Jan recebe um dos seus parceiros de negócios, acabado de chegar de Bruxelas, com quem organizou um encontro entre os principais atores do setor dos refrigerantes naturais. Não é por acaso que a reunião decorre neste local. “Toda a gente conhece a marca Marunouchi no Japão. Isso ajuda a consolidar a credibilidade de uma empresa mais pequena”, diz-nos Jan.

Há oito meses que preparava este encontro. Participaram mais de 200 pessoas. Um dos participantes, Yasuyuki Tsuchiya, da Panasonic, realça a “presença de clientes japoneses, europeus, americanos e asiáticos. Todos reunidos no mesmo local. É uma ocasião perfeita para mostrar os nossos produtos, é por isso que estamos aqui.”

A Shecco instalou-se em Tóquio há três anos. Quando chegou, Jan aderiu a um clube empresarial de Marunouchi, que promove contactos entre os seus cerca de 500 membros.

Foi Naoto Aiba, do conselho de gestão deste polo financeiro, quem implementou uma série de medidas que facilitam o estabelecimento de empresas japonesas e estrangeiras nesta zona privilegiada. “Às vezes, não é fácil encontrar parceiros de negócios. Por isso é que criámos redes onde eles podem interagir”, afirma Aiba.

Há 4 mil empresas instaladas em Marunouchi. 92 delas são responsáveis por 10% do PIB japonês. Para além das multinacionais, a estratégia de desenvolvimento deste bairro financeiro passa também por atrair o dinamismo de conceitos inovadores e de empresas mais pequenas.

Naoto Aiba salienta que se estão “a abrir as portas a sangue novo. Estamos a acolher startup e isso permite a criação de sinergias com as grandes empresas.”

O propósito de Marunouchi, Otemachi e Yurakucho é claro: atrair cada vez mais empreendedores de todo o mundo.