Última hora

Última hora

Ancara responsabiliza curdos pelo atentado

As autoridades de Ancara voltam a apontar o dedo aos curdos na responsabilidade pelo atentado suicida deste domingo na capital da Turquia.

Em leitura:

Ancara responsabiliza curdos pelo atentado

Tamanho do texto Aa Aa

Ancara volta a apontar o dedo aos curdos na responsabilidade pelo atentado suicida deste domingo, na capital da Turquia, que fez 37 mortos e mais de uma centena de feridos, alguns dos quais em estado crítico.

As autoridades afirmam que um dos suspeitos é uma mulher encontrada entre os mortos e que terá ligações ao PKK, o Partido dos Trabalhadores do Curdistão, classificado como “organização terrorista” pela Turquia.

Sem esperar pela conclusão do inquérito, a Força Aérea turca bombardeou, esta segunda-feira, alegadas bases do PKK no norte do Iraque e procedeu a várias detenções no sudeste da Anatólia.

Em Sanliurfa, uma cidade de maioria curda, perto da fronteira com a Síria, 11 pessoas foram detidas. Algumas são acusadas de terem vendido o BMW utilizado como carro-bomba no atentado deste domingo.

Também houve um número indeterminado de detenções em Tekirdag, nos arredores de Istambul, onde vive a família de um dos alegados responsáveis pelo ataque.

Numa demonstração de força, as autoridades lançaram rusgas noutros pontos da Turquia e prenderam perto de uma centena de pessoas que ou têm ligações a Fethullah Gulen, o teólogo e pensador turco que se incompatibilizou com Erdogan e se exilou nos Estados Unidos, ou têm alegados vínculos ao PKK. Não há informação sobre se estas operações estão relacionadas com o atentado.

Um texto publicado no Facebook por um britânico que vive em Ancara está a ser muito partilhado nas redes sociais. No final, James Taylor pergunta: “Foram Charlie, foram Paris. Vão ser Ancara?”: