Última hora

Última hora

Eurodeputados socialistas apelam a consenso de líderes da UE em véspera de cimeira com Turquia

A cimeira decisiva sobre a questão migratória desta quinta e sexta-feira ainda não arrancou em Bruxelas, mas na contagem decrescente para o encontro

Em leitura:

Eurodeputados socialistas apelam a consenso de líderes da UE em véspera de cimeira com Turquia

Tamanho do texto Aa Aa

A cimeira decisiva sobre a questão migratória desta quinta e sexta-feira ainda não arrancou em Bruxelas, mas na contagem decrescente para o encontro, vários manifestantes, entre eles eurodeputados socialistas e figuras de proa do Parlamento Europeu, apelaram ao consenso.

Munidos de cartazes, pediram aos líderes europeus para pararem de erguer muros no velho continente e se concentrarem antes em encontrar uma resposta coletiva baseada no princípio da solidariedade.

“Encontramo-nos numa situação dramática. A rota dos Balcãs está encerrada, as fronteiras encontram-se também encerradas na Áustria, na Antiga República Jugoslava da Macedónia. Grande parte dos Estados-membros não recebe refugiados. Há quem diga que devemos ser cautelosos ao negociar com a Turquia. Em Idomeni as pessoas vivem na lama. Na sexta-feira temos de por termo a este escândalo se os Estados-membros, em particular aqueles que não recebem refugiados, quiserem manter um mínimo de credibilidade”, sublinhou o Presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz.

Esta quarta-feira, a Comissão Europeia apresentou formas de implementar o polémico acordo entre a União Europeia e a Turquia.

O executivo comunitário ressalva que apesar de contemplar concessões a Ancara, o projeto de acordo para estancar o fluxo migratório também tem implicações para a Turquia.

“De momento, é a Turquia que tem sido usada por contrabandistas e refugiados. O que tentamos fazer agora é em primeiro lugar colocar a Turquia a bordo e em segundo lugar gerir os fluxos. Em terceiro lugar tentamos combater, de forma efetiva, a rede de contrabandistas, para desencorajar o modelo por eles usado”, disse, em entrevista à Euronews, o comissário responsável pela pasta da Imigração, Assuntos Internos e Cidadania, Dimitris Avramopoulos.

A chegada da primavera deixa antever um impacto no volume do fluxo migratório.

O projeto de acordo implica que a União Europeia receba um refugiado sírio legítimo diretamente da Turquia por cada migrante irregular devolvido ao país.

A situação na fronteira da Grécia com a Antiga República Jugoslava da Macedónia continua a agravar-se com mais de 12 mil migrantes bloqueados.