Última hora

Última hora

Fazer turismo no passado, com uma aplicação de realidade virtual

Em leitura:

Fazer turismo no passado, com uma aplicação de realidade virtual

Tamanho do texto Aa Aa

Edifícios históricos, como a Torre de Londres, estão entre as grandes atrações turísticas da capital britânica. Graças a uma nova aplicação de

Edifícios históricos, como a Torre de Londres, estão entre as grandes atrações turísticas da capital britânica. Graças a uma nova aplicação de realidade virtual, podemos visitar estes lugares e viajar no tempo. Basta munir-se de um smartphone e de óculos de realidade virtual para entrar na Torre de Londres no ano de 1255.

Em vez de um local turístico movimentado, entramos num mercado e numa fortaleza medievais, diz Andrew Feinberg, um dos fundadores da Timelooper:

“Cobrimos a infra-estrutura atual com a infra-estrutura da torre e o ambiente envolvente do século XIII em Londres. A imagem que vemos não é a da esplanada do café, mas sim o fosso da torre. Somos levados numa viagem no tempo para experimentar a representação histórica exata da torre”, sublinha Andrew Feinberg.

A função de deteção de movimento do smartphone eprmite viagens no tempo com óculos de realidade virtual. A realidade virtual só pode ser vista numa visita física ao lugar geográfico.

A aplicação está a ser usada na indústria do turismo londrina. A guia turística Ruth Polling usa os óculos de realidade virtual durante a visita guiada a Trafalgar Square e os turistas podem apreciar os acontecimentos de 23 de setembro de 1940, quando uma bomba da Alemanha nazi explodiu junto da monumento ao monumento em homenagem ao Almirante Horatio Nelson.

“A aplicação faz-nos mergulhar na história. Como guia turística, transmito o enquadramento histórico e esta ferramenta permite, principalmente às crianças, experimentar a história que estou a contar”, explica Ruth Polling.

Na catedral de S. Paulo, a Timelooper permite aos visitantes ver o grande incêndio de Londres há 350 anos atrés, em 1666.

A primeira versão da aplicação foi lançada em julho de 2015 e podia ser usada em três destinos turísticos. A Timelooper planeia lançar a nova versão em Nova Iorque em abril.