Última hora

Última hora

Índice de Felicidade em Portugal já conheceu melhores dias

A Dinamarca destronou a Suíça e é, atualmente, o país mais feliz do mundo. Pelo menos é o que revela o Relatório Mundial da Felicidade de 2016 que

Em leitura:

Índice de Felicidade em Portugal já conheceu melhores dias

Tamanho do texto Aa Aa

A Dinamarca destronou a Suíça e é, atualmente, o país mais feliz do mundo. Pelo menos é o que revela o Relatório Mundial da Felicidade de 2016 que coloca Portugal na 94.ª. posição numa lista composta por 157 países atrás, por exemplo, da Somália e da Líbia.

Para chegar ao índice de felicidade de cada país, o estudo realizado pela Sustainable Development Solutions Network e o Earth Institute, da Universidade de Columbia, teve em conta variáveis como o PIB per capita; a expectativa de anos de vida saudável; o apoio social da comunidade; a perceção de corrupção; a liberdade para tomar decisões e, ainda, a generosidade.

Os resultados foram divulgados esta quarta-feira, a poucos dias do Dia Mundial da Felicidade que se assinala a 20 de março.

O primeiro índice deste tipo foi publicado em 2012 no âmbito da conferência das Nações Unidas sobre a felicidade. Desde então, e à exceção do ano passado, a Dinamarca tem vindo a ocupar o primeiro lugar no “ranking” global da felicidade. O país do norte da Europa volta este ano ao topo da tabela, seguido da Suíça, a Islândia, a Noruega e a Finlândia. O Canadá, a Holanda, a Nova Zelândia, a Austrália e a Suécia completam as restantes posições do topo da tabela. Feitas as contas sete dos dez melhores países para se viver ficam na Europa. Mais abaixo aparece o Reino Unido à frente da França, da Espanha e da Itália.

De acordo com o estudo, há países onde as pessoas são menos felizes. É o caso do Togo, Afeganistão, Benim e Ruanda.

No espaço de um ano, Portugal caiu seis lugares e ocupa a 94.ª posição no ranking de 2016. No entanto, e segundo o ranking elaborado pelo portal U.S. News & World Report, em parceria com a empresa de consultoria BAV Consulting e a Wharton School da Universidade da Pensilvânia – divulgado em janeiro – que avalia 60 países, Portugal surge em 23.º. Uma posição para a qual contribuiu o património nacional.

No Relatório Mundial da Felicidade de 2016, a Síria aparece em penúltimo lugar na lista composta por 157 países e o Burundi como o menos feliz.