Última hora

Última hora

Ano novo, vencedores velhos: Lorenzo vence no Qatar, Rosberg na Austrália

Jorge Lorenzo começou 2016 como tinha acabado 2015, a ganhar, só que desta vez teve de se aplicar a fundo para o fazer. O campeão do mundo em título

Em leitura:

Ano novo, vencedores velhos: Lorenzo vence no Qatar, Rosberg na Austrália

Tamanho do texto Aa Aa

Jorge Lorenzo começou 2016 como tinha acabado 2015, a ganhar, só que desta vez teve de se aplicar a fundo para o fazer.

O campeão do mundo em título até tinha largado da pole position mas cedo foi surpreendido pelos dois italianos Andrea Dovizioso e Andrea Iannone, que tiraram proveito da maior potência das Ducati em reta.

Iannone, no entanto, acabou por cair e Dovizioso não resistiu à pressão de Lorenzo. O espanhol assumiu o comando e não mais o perdeu até final.

Marc Márquez terminou no lugar mais baixo do pódio enquanto Valentino Rossi se ficou pela quarta posição.

Na moto dois, Miguel Oliveira estreou-se com o décimo primeiro lugar.

Mais dois anos para Rossi

A temporada passada, Valentino Rossi lutou até à última corrida pelo décimo título mundial mas no final estava longe de ser um homem feliz e levantou mesmo uma sombra sobre o seu futuro na MotoGP. A sombra dissipou-se este fim de semana, antes mesmo da primeira corrida de 2016.

Valentino Rossi sempre disse que gostaria de competir enquanto sentisse prazer e conseguisse ser competitivo. Quer isto dizer que apesar da desilusão da temporada passada, Il Dottore está para durar e acaba de anunciar que assinou um novo contrato com a Yamaha, válido por mais dois anos.

Caso não surja nenhum imprevisto, Rossi continuará entre as estrelas do motociclismo até final de 2018, terá então 39 anos de idade.

Os suspeitos do costume

No Campeonato do Mundo de Fórmula 1, a primeira corrida teve lugar na Austrália e não faltaram motivos de interesse, desde o acidente de Fernando Alonso ao sexto lugar de Romain Grosjean numa equipa cem por cento nova. A luta pela vitória, no entanto, teve como protagonistas os suspeitos do costume.

Nico Rosberg levou a melhor sobre o campeão do mundo Lewis Hamilton no entanto a corrida não foi propriamente um passeio para a Mercedes.

A Ferrari entrou a todo o gás, com Sebastien Vettel a assumir a liderança, mas acabou por ser prejudicada pelo grave acidente de Fernando Alonso, que se despistou a 310 km/h e obrigou a uma interrupção da corrida.

Aproveitou a Mercedes, que graças a uma melhor estratégia voltou a colocar Rosberg na frente. O alemão nem sequer precisou de fazer uma ultrapassagem. Até final não mais perderia a liderança. Vettel foi ainda ultrapassado por Hamilton.

Fórmula E volta a inovar

A Fórmula E tem estado na vanguarda dos desportos motorizados, com a sua proposta de monolugares elétricos para o futuro da competição. Agora deu mais um passo em frente com a criação da Race Off Pro Series um campeonato inovador onde qualquer um pode ser estrela.

Para o administrador da Formula E, Alejandro Agag, chegou o momento do desporto motorizado abraçar a era digital e como resultado teremos a primeira competição virtual devidamente sancionada pela Federação Internacional do Automóvel. As provas irão coincidir com as etapas da Fórmula E e estão abertas a jogadores de todo o planeta.