Última hora

Última hora

Basebol sublinha papel do desporto na reaproximação entre Cuba e Estados Unidos

O desporto assume também um papel importante na aproximação entre os Estados Unidos e Cuba. O processo foi iniciado em dezembro de 2014 pelos

Em leitura:

Basebol sublinha papel do desporto na reaproximação entre Cuba e Estados Unidos

Tamanho do texto Aa Aa

O desporto assume também um papel importante na aproximação entre os Estados Unidos e Cuba. O processo foi iniciado em dezembro de 2014 pelos respetivos presidentes e Barack Obama cumpre esta semana uma visita histórica à ilha caribenha agora liderada por Raul Castro, irmão e sucessor do famoso Fidel.

Point of view

Era um momento em que não acreditava até que abracei a minha sobrinha. Há três anos que não a via. É algo muito emocionante, mas também doloroso.

No domingo à noite, a equipa de basebol dos Tampa Bay Rays, da Florida, aterrou em Havana, dois dias antes de um jogo especial contra a seleção cubana. Entre os selecionados, destacou-se Dayton Varona, um nativo da ilha caribenha, de onde fugiu com a mãe a bordo de uma lancha clandestina. O jogador pôde finalmente rever a família que deixou para trás há três anos quando, através do Haiti, viajou de forma ilegal para os Estados Unidos.

“Era um momento em que não acreditava até que abracei a minha sobrinha. Há três anos que não a via. É algo muito emocionante, mas também doloroso”, confessou Varona, de 28 anos., que não faz parte do plantel principal de 40 jogadores dos Tampa Bay Rays, mas pôde integrar a comitiva graças à pressão para o efeito efetuada pelos jogadores Chris Archer e Evan Longoria.

A participação de Dayton Varona no jogo desta terça-feira deverá mínimo, mas não deixará de ser especial e simbólica. Para já, é uma vitória para o jogador cubano, que pôde rever a família sem correr o risco de ficar retido na ilha.

O jogo entre os Tampa Bay Rays e a seleção cubana servirá ainda para impulsionar as conversações para desbloquear o acesso do basebol norte-americano aos jovens talentos da modalidade em Cuba.

De acordo com o comissário da Liga Profissional de basebol (MLB) dos Estados Unidos, mais jogos em Cuba envolvendo equipas norte-americanas poderão vir a seguir-se. Rob Manfred não exclui, sequer, um “franchise” de uma equipa da MLB sediada em Cuba.

O comissário mostrou-se ainda aberto a permitir que os atuais jogadores cubanos na liga norte-americana possam vir a representar a ilha caribenha no próximo mundial da modalidade, embora essa seja, sobretudo, uma decisão a ser tomada pela Federação cubana de basebol.