Última hora

Última hora

Bruxelas vive terça-feira negra

Aeroporto internacional de Bruxelas, zona de partidas, oito da manhã de terça-feira: duas explosões semeiam a morte e o pânico. Um dos três engenhos

Em leitura:

Bruxelas vive terça-feira negra

Tamanho do texto Aa Aa

Aeroporto internacional de Bruxelas, zona de partidas, oito da manhã de terça-feira: duas explosões semeiam a morte e o pânico.

Um dos três engenhos explosivos não deflagra e é desactivado pelas autoridades.

O ataque no aeroporto de Zaventem fez pelo menos 14 mortos e perto de uma centena de feridos.

As autoridades divulgaram imagens das câmaras de vigilância do aeroporto com três jovens a empurrar “trolleys” com malas. Dois ter-se-ão feito explodir; o terceiro está em fuga e é procurado.

Uma hora mais tarde, na estação do metro de Maelbeek, no coração de Bruxelas, muito perto das instituições europeias, uma bomba rebenta numa carruagem.

O número total de vítimas mortais não foi ainda confirmado, mas responsáveis da cidade falam em pelo menos 20 mortos e cerca de 100 feridos.

A rede de metro foi encerrada durante o dia, vários edifícios nas redondezas foram evacuados, os transportes condicionados e as forças de segurança passaram a vigiar as ruas activamente.

A Bélgica está em estado de alerta 4, o máximo.