Última hora

Última hora

Dia de basebol em Cuba e para Obama falar da liberdade de expressão

Um minuto de silêncio de Barack Obama, Raul Castro e os cubanos em memória das vítimas dos ataques de Bruxelas – aconteceu no muito aguardado desafio

Em leitura:

Dia de basebol em Cuba e para Obama falar da liberdade de expressão

Tamanho do texto Aa Aa

Um minuto de silêncio de Barack Obama, Raul Castro e os cubanos em memória das vítimas dos ataques de Bruxelas – aconteceu no muito aguardado desafio amigável de basebol em Havana entre os norte-americanos dos Tampa Bay Rays e a seleção nacional de Cuba.

O resultado do jogo pouco interessou naquele que foi o último dia da visita histórica do presidente norte-americano.

Um dia com momentos importantes, a começar pelo discurso de Obama, transmitido pela televisão estatal, em que o homem forte da Casa Branca fez um apelo à liberdade de expressão e ao direito à manifestação política naquele país.

“Acredito que os cidadãos devem ser livres para falar sem receios, para organizar, criticar o seu governoe para protestar pacificamente e que o estado de direito não inclua detenções arbitrárias de pessoas que exercem esses direitos”, declarou.

O dia ficou também marcado por uma reunião de Obama com dissidentes políticos na embaixada dos Estados Unidos, na qual estiveram Guillermo Farinas e a líder das Mulheres de Branco, organização que, tal como Farinas, receberam o prémio Sahkarov.

Uma lista com os nomes dos prisioneiros polítivos foi entregue a Obama.