Última hora

Última hora

Grécia: Rumores desesperam milhares em Idomeni

O desespero e a incerteza aumentam em Idomeni, o campo de refugiados e migrantes situado perto da fronteira entre a Grécia e a Macedónia. Mais de 11

Em leitura:

Grécia: Rumores desesperam milhares em Idomeni

Tamanho do texto Aa Aa

O desespero e a incerteza aumentam em Idomeni, o campo de refugiados e migrantes situado perto da fronteira entre a Grécia e a Macedónia.

Mais de 11 mil pessoas aguardam, em condições precárias, que o governo de Escópia as deixe passar rumo à Alemanha e a outros países da Europa Ocidental.

Esta segunda-feira começou a circular o rumor de que a rota para o Ocidente estaria aberta e poderiam passar através da Albânia. A ONU desmentiu a informação.

Os migrantes sentem-se frustrados.

“Queremos saber quem afixou este papel, para que possamos tomar uma decisão e saber o que fazer. Se não é uma fonte credível como podemos mudar-nos? Queremos ir embora, é como se estivéssemos a afogar-nos. Estamos a viver numa prisão aberta e não sabemos como sair”, queixa-se um iraquiano.

O governo de Atenas tem tentado realojar estas pessoas em campos com melhores condições.

Centenas destes migrantes e refugiados retornaram a Idomeni e afirmam que as condições nos outros campos não eram adequadas.

Uma mulher síria explica que “o outro campo é um campo militar. Estamos cercados por oficiais do exército. É uma área segura mas sentimo-nos confinados. Não podemos mover-nos livremente e se quisermos ir embora há papelada e outras complicações. Foi mesmo mau lá.”

Devido ao acordo entre a União Europeia e a Turquia estas pessoas receiam ser obrigados a voltar para os seus países.

Muitos recusam ir para outros campos com melhores condições, na Grécia, à espera da reabertura das fronteiras.

O governo grego enviou para o local intérpretes para evitar a propagação de rumores ou informações falsas.