Última hora

Última hora

Trump defende diretor de campanha acusado de agredir jornalista

Donald Trump sai em defesa do seu diretor de campanha, acusado de agredir uma jornalista. Corey Lewandowski foi formalmente acusado depois de agarrar

Em leitura:

Trump defende diretor de campanha acusado de agredir jornalista

Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump sai em defesa do seu diretor de campanha, acusado de agredir uma jornalista. Corey Lewandowski foi formalmente acusado depois de agarrar e puxar Michelle Fields, correspondente da página web conservadora Breitbart, quando ela tentava aproximar-se do magnata republicano, a 8 de março, num comício em Jupiter, na Florida.

Point of view

É uma consequência da cultura da campanha de Trump.

Trump defende que “basta olhar para o vídeo para ver como é injusto. Ele é uma boa pessoa, com uma boa família e não merece ser acusado de algo deste tipo. Ela agarrou-me, mesmo antes de ele fazer seja o que for. Parece apenas que ele está a tentar criar algum espaço de manobra, porque a conferência de imprensa já tinha terminado”.

A rival democrata, Hillary Clinton, também reagiu à mais recente polémica na campanha do multimilionário. Durante um evento, no Wisconsin, a ex-secretária de Estado norte-americana afirmou que não pretende “comentar acerca de um processo legal em curso mas, em última instância, trata-se da responsabilidade de Trump”.

Terceiro na corrida à nomeação republicana, o governador do Ohio, John Kasich, afirmou que não conhece Lewandowski, nem sabe “exatamente o que acontecer. Mas o relato [oficial] é de que agarrou alguém, o que é totalmente inadequado”. Kasich lembrou que “poderia ter acontecido com uma das [suas] filhas”.

O mais próximo rival de Trump na corrida à investidura republicana, o senador Ted Cruz, considera que a situação é “consequência da cultura da campanha” do polémico multimilionário.