Última hora

Última hora

Bryn Terfel e Antonio Pappano: O talento e o inesperado

Em leitura:

Bryn Terfel e Antonio Pappano: O talento e o inesperado

Tamanho do texto Aa Aa

A estória entre Bryn Terfel e a Royal Opera House de Londres vem de longe: foi aqui que o célebre baixo-barítono pisou pela primeira vez o palco há 24 anos.

“O primeiro papel que interpretei foi o de Masetto no ‘Don Giovanni’. Era uma produção de Johannes Schaaf. Sir Thomas Allen fazia de Giovanni e Claudio Desderi, de Leporello. Cantores magníficos com quem aprendi muito sobre esta arte. Sempre tive uma grande sede de saber. Assistia a todos os ensaios que podia, ficava ao lado do palco”, conta-nos.

Antonio Pappano, diretor musical da Royal Opera House, considera que “Bryn é um artista misterioso. Ele imprime no trabalho coisas dele próprio que são completamente inesperadas. Tem uma capacidade interminável de se reinventar. Nunca canta um trecho da mesma forma. Pode fazê-lo três, quatro, cinco, seis vezes no ensaio, sai sempre diferente. Isso mantém toda a gente à volta dele na expetativa.”