Última hora

Última hora

Cientistas britânicos estudam benefícios da estimulação elétrica do cérebro em caso de AVC

Em leitura:

Cientistas britânicos estudam benefícios da estimulação elétrica do cérebro em caso de AVC

Tamanho do texto Aa Aa

Cientistas britânicos afirmam que a estimulação elétrica do cérebro pode ter um impacto positivo na recuperação de pacientes que sofreram um Acidente

Cientistas britânicos afirmam que a estimulação elétrica do cérebro pode ter um impacto positivo na recuperação de pacientes que sofreram um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

“A estimulação elétrica permite reavivar as células do cérebro. Quando o cérebro ordena o movimento das mãos, as células ativam-se e comunicam entre si. Esse padrão de comunicação permite-nos adquirir novas capacidades. A estimulação elétrica aumenta o ritmo do processo e acelera a aprendizagem de novas capacidades”, disse Charlotte Stagg, professora do departamento de Neurociências da Universidade de Oxford.

Os testes foram realizados num grupo de 24 voluntários que têm problemas a nível motor após um acidente vascular cerebral. O grupo foi dividido em dois sub-grupos. Ambos fizeram fisioterapia intensiva mas apenas o segundo grupo testou a estimulação elétrica.

“Os tratamentos para a melhoria das funções logo depois do AVC estão a aumentar. As opções disponíveis para as pessoas que sofreram o AVC há mais de seis meses são reduzidas. Apesar de ser um estudo pequeno, trata-se da primeira prova de que este método poderá ser uma verdadeira ajuda para os pacientes, quando realizado num determinado espaço de tempo”, acrescentou a responsável.

De acordo com dados recentes da Organização Mundial de Saúde, os AVC provocam a morte a dois milhões e meio de pessoas, por ano.