Última hora

Última hora

Migrantes: Amnistia Internacional acusa Turquia de reenviar refugiados para a Síria

O acordo entre a União Europeia e a Turquia sobre os migrantes está sob fortes críticas por parte da Comunidade Internacional. Na Grécia o Parlamento

Em leitura:

Migrantes: Amnistia Internacional acusa Turquia de reenviar refugiados para a Síria

Tamanho do texto Aa Aa

O acordo entre a União Europeia e a Turquia sobre os migrantes está sob fortes críticas por parte da Comunidade Internacional.

Na Grécia o Parlamento ratificou o acordo. No mesmo dia, a Amnistia Internacional acusa a Turquia de estar a enviar refugiados sírios de volta para o seu país devastado pela guerra.

As primeiras expulsões, do território comunitário começam na próxima semana.

“É necessário que o governo turco pare com esta prática flagrantemente ilegal e desumana. Não há espaço para qualquer prática de reenviar qualquer indivíduo para uma zona de conflito. Por sua vez, a União Europeia deve encorajar a Turquia para parar com isto e, certamente, não pode sequer pensar em reenviar de volta sírios quando há um risco real, na Turquia, de serem enviados de volta para a Síria”, avisa John Dalhuisen, da Amnistia Internacional.

Esta sexta-feira, 169 dos 300 deputados gregos votaram a favor da implementação do acordo que permite reenviar para a Turquia todos os migrantes que chegaram ilegalmente às ilhas gregas depois do dia 20 de março.

Horas antes, a agência das Nações Unidas para os Refugiados alertou para a crescente degradação das condições nos centros de detenção de refugiados na Grécia. O ACNUR advertiu, ainda, que a situação pode descontrolar-se caso as autoridades europeias não atuem.

Na ilha grega de Chios, centenas de migrantes evadiram-se porque não querem voltar para a Turquia.