Última hora

Última hora

Cameron admite que teve ações de um fundo de investimento do pai nas Bahamas

O primeiro-ministro britânico admitiu que foi detentor de ações de uma sociedade registada nas Bahamas, adquiridas em 1997. Mas garantiu também que

Em leitura:

Cameron admite que teve ações de um fundo de investimento do pai nas Bahamas

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro britânico admitiu que foi detentor de ações de uma sociedade registada nas Bahamas, adquiridas em 1997. Mas garantiu também que antes de ser eleito Primeiro-ministro vendeu tudo.

David Cameron confirmou que lucrou com este fundo de investimento do pai, Ian Cameron, mas que pagou impostos no Reino Unido sobre os lucros que obteve com a venda das ações:

‘‘A Samantha e eu temos uma conta conjunta. Tivemos 5000 títulos da Blairmore Investment Trust que vendemos em janeiro de 2010. Tivemos um lucro de cerca de 30 mil libras. Paguei os impostos sobre os dividendos’‘, explicou Cameron.

Pagou impostos sobre dividendos mas não sobre mais-valias porque, segundo explicou, não existia nenhum imposto que pudesse ser pago, no país.

O nome do pai do chefe do executivo britânico, que faleceu em 2010, foi um dos primeiros a ser divulgado quando foram noticiados os “Panama Papers”. Com o Blairmore Investment Trust Ian Cameron, evitou pagar impostos no Reino Unido.

A empresa que gere o fundo foi criada em 1980. A sede foi mudada para a Irlanda em 2012, dois anos depois de David Cameron ser eleito primeiro-ministro do Reino Unido.