Última hora

Última hora

Terroristas queriam atacar Paris outra vez mas optaram por Bruxelas

Os autores dos atentados terroristas de Bruxelas teriam como alvo inicial Paris, novamente, mas face ao estado avançado das investigações das

Em leitura:

Terroristas queriam atacar Paris outra vez mas optaram por Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

Os autores dos atentados terroristas de Bruxelas teriam como alvo inicial Paris, novamente, mas face ao estado avançado das investigações das autoridades, decidiram atacar a capital belga.

As informações são da procuradoria belga que acusou formalmente Mohamed Abrini.

O belga Mohamed Abrini, preso sexta-feira e considerado um dos suspeitos-chave dos atentados de Novembro em Paris,
admitiu ser o “homem do chapéu”, a pessoa que aparece no vídeo gravado no aeroporto de Zaventem.

Este é o único sobrevivente dos três bombistas que atacaram o aeroporto belga, a 22 de Março. Na ocasião, o suspeito fugiu a pé pelo centro de Bruxelas e escapou das autoridades duas horas depois das explosões.

Abrini cresceu no bairro belga de Molenbeek, como Salah Abdeslam, que está detido desde 18 de março na área de segurança máxima de prisão de Brugges, à espera da extradição para a França.

Poucas horas antes da detenção de Abrini, a polícia prendeu outros dois indivíduos, um deles identificado como “Osama
Krayam, que é sueco de ascendência síria. Este homem seria o contacto do bombista-suicida da estação de metro de Maelbeek.

Os dois outros indivíduos acusados de cumplicidade em assassínios terroristas” são um ruandês, Hervé B. M., de 25 anos, e Bilal E. M., de 27 anos, que terá auxiliado Mohamed Abrini e Osama Kraym na preparação os ataques.