Última hora

Última hora

França: Governo "cede" aos protestos juvenis contra a reforma laboral

Em leitura:

França: Governo "cede" aos protestos juvenis contra a reforma laboral

Tamanho do texto Aa Aa

O governo francês volta a ceder na polémica reforma laboral, desta feita, para tentar acalmar os protestos juvenis.

O primeiro-ministro tinha já aceite abandonar a medida para reduzir as indemnizações por despedimento, contestada pelos sindicatos.

Manuel Valls dirigiu-se esta segunda-feira aos estudantes, depois de reunir-se com oito sindicatos e associações juvenis, anunciando um pacote de medidas para melhorar a inserção profissional.

Entre as propostas, encontra-se o aumento dos impostos patronais nos contratos a termo, a revalorização das bolsas de estudo ou mais ajudas para o acesso à habitação, para os jovens entre 16 e 25 anos.

O governo tenta assim responder a uma revolta nas ruas que abala uma das principais promessas eleitorais do presidente François Hollande – o emprego para os mais jovens.

As medidas foram bem acolhidas pelos sindicatos, dois dias após os novos protestos de sábado.

Os representantes juvenis renovaram, no entanto, o apelo a uma nova manifestação contra a polémica reforma, no dia 28 de abril, dias antes da proposta começar a ser analisada no parlamento.