Última hora

Última hora

Crise dos Refugiados: Grécia tenta "limpar" porto de Pireaus

Com o aproximar da época alta do turismo, as autoridades gregas estão preocupadas com a presença massiva de refugiados e migrantes no porto de

Em leitura:

Crise dos Refugiados: Grécia tenta "limpar" porto de Pireaus

Tamanho do texto Aa Aa

Com o aproximar da época alta do turismo, as autoridades gregas estão preocupadas com a presença massiva de refugiados e migrantes no porto de Pireaus, perto de Atenas.
Nesta altura estão mais de 4 mil pessoas “acampadas” no porto.
Dessas, cerca 800 já aceitaram ser levadas para outros campos de refugiados do país. Mas a maioria não quer ir para os centros de acolhimento porque parecem uma prisão.

As situações mais graves vivem-se mais a norte.
Na Grécia, junto ao campo de Idomenei a situação é cada vez mais tensa. No domingo registaram-se incidentes entre os migrantes a a polícia macedónia. Foram mesmo disparadas balas de borracha.

As autoridades de Atenas já condenaram o que chamaram de uso excessivo de força. O governo de Escópia acusa a Grécia de não conseguir controlar os refugiados. Entretanto, o Alto Comissariado para os Refugiados da ONU já criticou o uso de balas de borracha e gás lacrimogéneo nas fronteiras do norte da Grécia.

Na fronteira entre Itália e a Áustria estão a ser reforçados os controlos…isto porque muitos migrantes, como já não conseguem passar da Grécia para a Macedónia, optam por rotas alternativas: tentam chegar a Itália e daí subir para o norte, numa tentativa de chegar, sobretudo, à Alemanha.