Última hora

Última hora

Liga Portuguesa, J29: Benfica e Sporting seguem taco a taco, Porto baixou os braços

Benfica e Sporting não desarmam na luta pelo título. Os encarnados sofreram mas conquistaram os três pontos em Coimbra, os leões impuseram-se em casa

Em leitura:

Liga Portuguesa, J29: Benfica e Sporting seguem taco a taco, Porto baixou os braços

Tamanho do texto Aa Aa

Benfica e Sporting não desarmam na luta pelo título. Os encarnados sofreram mas conquistaram os três pontos em Coimbra, os leões impuseram-se em casa ao Marítimo. Para o Porto, mais preocupante que a derrota frente ao Paços de Ferreira foi a exibição da equipa.

A contratação de Jorge Jesus, em junho, fazia antever um duelo apaixonante entre Benfica e Sporting na luta pelo título e os dois clubes não têm desiludido. Se fora das quatro linhas, a troca de mimos a nível institucional pode ser descrita pela expressão “vergonha alheia”, em campo as equipas têm correspondido em pleno e uma delas será seguramente campeã.

Os estilos são distintos mas têm-se revelado eficazes. A equipa de Rui Vitória têm-se apoiado no enorme talento individual dos seus atacantes e tem surgido sempre alguém a resolver. Em Coimbra, a Académica até foi a primeira a marcar, por Pedro Nuno, mas não conseguiu resistir à enorme pressão do Benfica.

Mitroglou restabeleceu a igualdade ainda antes do intervalo, após o descanso assistiu-se a um verdadeiro sufoco por parte dos encarnados. A meio da segunda parte, os dois jogadores mais recuados do Benfica, Jardel e Lindelöf, estavam vinte metros para lá da linha de meio campo. Era uma questão de tempo até conseguirem romper a muralha dos estudantes. Aconteceu a cinco minutos dos noventa por Raúl Jiménez.



Pouco depois entrou em campo o Sporting, em Alvalade, para defrontar o Marítimo e não se pode dizer que os leões tenham sentido a pressão. É certo que os madeirenses assustaram no primeiro tempo e obrigaram Rui Patrício a justificar o estatuto de melhor guarda-redes português. No entanto, também é verdade que a organização imposta por Jorge Jesus permite que à falta de grandes momentos individuais, a solução para os problemas seja encontrada pelo coletivo.



A partir do momento em que Teo Gutiérrez abriu o ativo, estava encontrado o vencedor. William e o inevitável Slimani deram outro colorido à vitória leonina, Ghazarian marcou o merecido tento de honra do Marítimo.

No Porto, a semana ficou marcada pela entrevista de Pinto da Costa, que afirmou que quem não mostrasse ser um jogador à Porto no que resta do campeonato, não tinha lugar no clube na próxima temporada. A julgar pela exibição na Mata Real, é de prever uma limpeza de balneário no próximo verão.

Com o terceiro lugar garantido e sem ter nada em jogo, a equipa de José Peseiro encarou o desafio frente ao Paços de Ferreira em ritmo de pré-temporada e o resultado foi um fraco espetáculo para os 3070 espetadores presentes. Diogo Jota apontou o tento solitário da partida naquele que foi o primeiro triunfo dos pacenses em casa desde 11 de janeiro.

DIOGO JOTA fez o golo da vit�ria pacense, sobre o FC Porto

Posted by FC Paços de Ferreira on�Sunday, 10 April 2016


Também sem grande coisa em jogo, o Sporting de Braga não foi além de um empate a uma bola na receção ao Moreirense. Boly, com um golo ao cair do pano, salvou os arsenalistas.

O grande destaque da jornada, no entanto, vai para o Tondela. A equipa de Petit mostrou que a vitória no Dragão não aconteceu por acaso e levou de vencida o União da Madeira pela margem mínima, somando o terceiro encontro consecutivo sem perder. Os tondelenses ainda estão a seis pontos na linha de água mas só nas últimas três jornadas somaram sete. A missão é quase impossível mas a equipa ainda está bem viva.

Ontem, unidos, quebr�mos maldi��es e reencontr�mos o que h� muito merec�amos: a alegria de vencer no Jo�o Cardoso!Um…

Posted by Clube Desportivo de Tondela on�Monday, 11 April 2016


Ao invés, os dois Vitórias vão de mal a pior. O de Setúbal foi derrotado em casa pelo Belenenses e soma apenas um triunfo nos últimos 15 encontros. O de Guimarães perdeu por 2-0 em Vila do Conde e somou o nono encontro consecutivo sem vencer. Enquanto os vimaranenses ficaram praticamente afastados das competições europeias, o Rio Ave igualou o Arouca na quinta posição, aproveitando o nulo da equipa de Lito Vidigal no Bessa. Também o Estoril deu um passo atrás na luta pela Europa ao ser goleado na Choupana por 4-1.

Melhores marcadores

30 golos: Jonas (Brasil, Benfica);
23 golos: Slimani (Argélia, Sporting) ;
19 golos: Mitroglou (Grécia, Benfica);
15 golos: Bonatini (Brasil, Estoril) ;
14 golos: Bruno Moreira (P. Ferreira) e Rafael Martins (Brasil, Moreirense).

Jornada 29:

Boavista – Arouca, 0-0
Académica – Benfica, 1-2
Sporting – Marítimo, 3-1
V. Setúbal – Belenenses, 0-1
Nacional – Estoril, 4-1
Tondela – U. Madeira, 1-0
P. Ferreira – FC Porto, 1-0
Sp. Braga – Moreirense, 1-1
Rio Ave – V. Guimarães, 2-0

Jornada 30:


Arouca – Rio Ave (16/04, 16h15)
Estoril — Boavista (18h30)
Moreirense – Sporting (20h45)
Belenenses – Académica (17/04, 16h00)
U. Madeira – P. Ferreira (16h00)
Marítimo – V. Guimarães (18h15)
FC Porto – Nacional (20h30)
Sp. Braga – Tondela (18/04, 19h00)
Benfica – V. Setúbal (21h00)