Última hora

Última hora

O jardim e a arte de Claude Monet em exibição na London's Royal Academy

Em leitura:

O jardim e a arte de Claude Monet em exibição na London's Royal Academy

Tamanho do texto Aa Aa

“Lady in the Garden” ou, em português, “A mulher no jardim” é uma das primeiras obras do impressionista francês Claude Monet presente na exibição

“Lady in the Garden” ou, em português, “A mulher no jardim” é uma das primeiras obras do impressionista francês Claude Monet presente na exibição “Painting the Modern Garden: Monet to Matisse” da “London’s Royal Academy”: https://www.royalacademy.org.uk/exhibition/painting-modern-garden-monet-matisse até 20 de abril. Pinturas botânicas, de meados do século XIX ao início do século XX, preenchem o espaço da galeria. A exposição é composta por mais de 120 obras.

“Monet era um grande artista, mas era também um jardineiro fenomenal. Julgo que as pessoas muitas vezes não entendem até que ponto Monet era um horticultor sério e o quanto sabia sobre botânica. O jardim e a arte apereceram muitas vezes ligados ao longo da sua carreira. Uma completa simbiose. Portanto, ele é a base da exposição e as datas do seu trabalho constituem a estrutura cronológica”, diz a curadora da exposição, Ann Dumas.

O jardim de Claude Monet em Giverny, na Normandia, provou ser uma fonte de inspiração para o artista impressionista e levou à criação de alguns dos melhores trabalhos. Mesmo quando a Grande Guerra se intensificou e os residentes de Giverny fugiram, Monet ficou para trás com as suas telas.

Ann Dumas afirma que o pintor começou a ver o trabalho como um esforço patriótico: “Monet é o artista para quem a arte se transformou num veículo para expressar os sentimentos sobre a Primeira Guerra Mundial. Tinha plena consciência disso, o filho e o enteado lutaram ambos na guerra. Giverny não ficava muito longe de alguns locais de combate. Por vezes, conseguia ouvir os tiros do jardim”.

Pela primeira vez no Reino Unido, os paineis do tríptico “The Water Lilies (Agapanthus)” (1915 – 26) foram reunidos especialmente para uma exposição. Além da colecção de Monet, encontram-se trabalhos de artistas como Henri Matisse, Joaquín Sorolla ou Wassily Kandinsky.