Última hora

Última hora

Nova Zelândia: A fuga do polvo Inky

Podia ser apenas o guião de mais um filme de animação para crianças. Mas não. Esta é mesmo a história do polvo Inky. O animal escapou do Aquário

Em leitura:

Nova Zelândia: A fuga do polvo Inky

Tamanho do texto Aa Aa

Podia ser apenas o guião de mais um filme de animação para crianças. Mas não. Esta é mesmo a história do polvo Inky. O animal escapou do Aquário Nacional da Nova Zelândia, em Napier e agora vive livre no mar. O desaparecimento ocorreu no início deste ano, mas só agora foi divulgado.

Por acidente alguém se esqueceu da tampa do tanque entreaberta. O polvo aproveitou o descuido e deslizou por um cano de 50 metros, até desaparecer nas águas da Baía de Hawke, na costa leste da Ilha Norte.

Os responsáveis pelo aquário acreditam que a fuga aconteceu a meio da noite. Inky, depois de chegar ao topo do tanque, desceu para o chão, fez um percurso de três ou quatro metros e encontrou o cano. Rob Yarrell, gerente do Aquário Nacional da Nova Zelândia, em declarações ao jornal britânico “The Guardian”, descreve o animal como “muito inteligente” e por isso mesmo, acha que terá fugido por curiosidade e “não porque se sentia infeliz no espaço onde vivia”.

A equipa do aquário garante que está triste com o desaparecimento, mas não vai procurar Inky, uma vez que “sempre foi um polvo com algumas surpresas”.

Inky estava no aquário há vários anos, depois de ter sido encontrado por um pescador local agarrado às “gaiolas” usadas na pesca de lagosta, cheio de cicatrizes.