Última hora

Última hora

Brasil: Dilma Rousseff sente-se “injustiçada” pelo impeachment

Dilma Rousseff garante que se sente “injustiçada” pela aprovação na Câmara dos Deputados da abertura do processo de destituição. A presidente do

Em leitura:

Brasil: Dilma Rousseff sente-se “injustiçada” pelo impeachment

Tamanho do texto Aa Aa

Dilma Rousseff garante que se sente “injustiçada” pela aprovação na Câmara dos Deputados da abertura do processo de destituição.
A presidente do Brasil, na primeira declaração após a votação, afirmou que o processo de impeachment não tem base de sustentação” e não cometeu nenhum crime. Num discurso bastante duro, Dilma acusou o vice-presidente Michel Temer de conspiração.

“Agora eu também enfrento por convicção golpe de Estado, um golpe, é o golpe em que se usa de uma aparência de processo legal e democrático para perpretar talvez o mais abominável crime contra uma pessoa, que é a injustiça, é condenar alguém inocente”, afirmou Dilma Rousseff.

O processo de destituição passa agora para as mãos do Senado que também deve votar se há ou não motivo para julgamento. A presidente reafirmou que não pretende renunciar à Presidência do país: “eu continuarei lutando e vou enfrentar todo o processo, vou participar e defender-me junto ao Senado”.

Entretanto nas ruas, os apoiantes do afastamento da Presidente Dilma Rousseff defendem que são necessárias novas eleições. Os manifestantes pró-governo prometem parar o Brasil, com ações de revolta não-violenta