Última hora

Última hora

Bruxelas: Conselho NATO-Rússia pela primeira vez em cerca de dois anos

O Conselho NATO-Rússia reuniu-se, esta quarta-feira, pela primeira vez em cerca dois anos, mas não representa, na prática, uma garantia de que a

Em leitura:

Bruxelas: Conselho NATO-Rússia pela primeira vez em cerca de dois anos

Tamanho do texto Aa Aa

O Conselho NATO-Rússia reuniu-se, esta quarta-feira, pela primeira vez em cerca dois anos, mas não representa, na prática, uma garantia de que a Aliança Atlântica “tenha regressado a uma situação de normalidade na relação com Moscovo”, com quem suspendeu a cooperação depois da anexação da Crimeia.

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, confirmou isso mesmo no rescaldo do encontro, em Bruxelas: “A NATO e a Rússia mantêm desacordos profundos e persistentes. O encontro desta quarta-feira não mudou as coisas. Os aliados da NATO continuam certos de que não é possível regressar à cooperação prática enquanto a Rússia não regressar ao respeito do direito internacional.”

Além da crise na Ucrânia e da implementação do Acordo de Minsk, no encontro também se discutiram formas de melhor comunicar as atividades militares, na sequência do abate de um caça russo pela Turquia e de caças-bombardeiros russos Sukhoi Su-24 terem efetuado voos rasantes junto a um navio de guerra norte-americano em águas internacionais do mar Báltico.

Andrei Beketov, euronews – O vice-secretário-geral da NATO, Alexander Vershbow, falou num recomeço do diálogo em vez de usar a palavra normalização. O embaixador russo junto da NATO, Alexander Grushko, disse que não pode haver um regresso à normalidade enquanto a Aliança Atlântica não parar de alimentar o mito de uma ameaça militar da Rússia. No entanto, ambos os lados estão de acordo ao admitir que o encontro foi um avanço em si mesmo.