Última hora

Em leitura:

Obama reforça apoio a Cameron no chamado "brexit"


Reino Unido

Obama reforça apoio a Cameron no chamado "brexit"

“O Reino Unido será mais forte se permanecer na União Europeia (UE) e isso beneficia os Estados Unidos” – depois de se reunir com David Cameron em Londres, Barack Obama não deixou de expressar a opinião sobre o referendo da permanecia dos britânicos na UE, apesar de fortes criticas de eurocéticos britânicos.

“Os Estados Unidos querem um Reino Unido forte como parceiro e o Reino Unido está na máxima força quando ajuda a liderar uma União Europeia forte. Fazer parte da União Europeia influencia o poder do Reino Unido. Como já disse antes, não acredito que a União Europeia diminui a influência do Reino Unido no mundo, pelo contrário amplia-a”, declarou Obama.

“Estou muito orgulhoso por ter tido a oportunidade de ser primeiro-ministro e estar no jardim da Casa Branca a escutar este homem a dizer que o relacionamento especial entre os nossos países nunca foi tão forte como agora. E eu nunca me senti constrangido em reforçar este relacionamento pelo facto de estarmos na União Europeia”, sublinhou David Cameron.

Em Downing Street, o presidente norte-americano e o primeiro-ministro britânico também afinaram estratégias para a resolução de problemas e crises globais. Grupo Estado Islâmico, Síria, Iraque. Líbia, Ucrânia, crise migratória e também alterações climáticas foram alguns dos temas abordados.

Um dia intenso para Obama que também teve oportunidade de almoçar com a rainha Isabel II no Castelo de Windsor e felicitá-la pelos noventa anos celebrados na quinta-feira.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

FBI pagou mais de 1,3 milhões de dólares para debloquear iPhone de atirador de San Bernardino