Última hora

Última hora

EUA denunciam assassinato "bárbaro" de ativista gay no Bangladesh

Os Estados Unidos condenaram o assassinato de um conhecido militante dos direitos dos homossexuais no Bangladesh, morto juntamente com um amigo

Em leitura:

EUA denunciam assassinato "bárbaro" de ativista gay no Bangladesh

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos condenaram o assassinato de um conhecido militante dos direitos dos homossexuais no Bangladesh, morto juntamente com um amigo ativista perto da sua residência, na capital, em Daca.

O porta-voz do departamento de Estado norte-americano classificou o crime de um “ataque bárbaro”.

Figura de proa da defesa dos direitos dos homossexuais no Bangladesh, Xulhaz Mannan trabalhava com a embaixada norte-americana em Daca, colaborando nomeadamente com a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional.

O crime foi cometido por um grupo de homens munidos de armas brancas e as autoridades acreditam tratar-se do último de uma série de homicídios contra ativistas laicos críticos do integrismo religioso no Bangladesh.

No sábado passado, o grupo extremista Estado Islâmico reivindicou o assassinato, em circunstâncias semelhantes, de um professor universitário na cidade de Rajshahi, no oeste do país.