Última hora

Última hora

Decapitação de refém canadiano relança "guerra" ao Abu Sayyaf nas Filipinas

As Filipinas lançaram uma operação em larga escala contra o grupo islamita Abu Sayyaf, em resposta à decapitaçao de um refém canadiano na

Em leitura:

Decapitação de refém canadiano relança "guerra" ao Abu Sayyaf nas Filipinas

Tamanho do texto Aa Aa

As Filipinas lançaram uma operação em larga escala contra o grupo islamita Abu Sayyaf, em resposta à decapitaçao de um refém canadiano na segunda-feira.

A cabeça de John Ridsdel de 68 anos tinha sido descoberta ontem, frente ao edifício da câmara da ilha de Jolo, o bastião do grupo armado.

As autoridades locais temem pela vida de outras duas dezenas de reféns.

Para Wilben Mayor, porta-voz da polícia das Filipinas:

“‘Não vamos descansar enquanto não neutralizarmos estes elementos para pôr fim a esta ameaça à paz e à segurança. Vamos recorrer a todos os meios da justiça para que estes criminosos sejam julgados”.

No Canadá, de onde era originária a vítima, o Primeiro-Ministro, condenou um “assassínio a sangue frio”, prometendo colaborar com as Filipinas no combate ao grupo armado.

“A responsabilidade deste assassínio é do grupo terrorista que raptou este homem”, sublinhou Justin Trudeau.

Ridsdel tinha sido raptado em Setembro do ano passado, na companhia de outro canadiano, de um norueguês e de um Filipino.

Os raptores exigiam o pagamento de um resgate de 6,4 millhões de dólares, até segunda-feira, para libertar os reféns.