Última hora

Última hora

Afinal qual foi o défice português em 2015?

Afinal qual foi o défice português em 2015? O ministro das Finanças, Mário Centeno, reiterou, esta terça-feira no Parlamento, que o défice orçamental

Em leitura:

Afinal qual foi o défice português em 2015?

Tamanho do texto Aa Aa

Afinal qual foi o défice português em 2015? O ministro das Finanças, Mário Centeno, reiterou, esta terça-feira no Parlamento, que o défice orçamental ficou nos 3,03% do PIB. Os deputados da oposição contrapuseram que não foi além dos 2,8%. Quem tem razão?

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o défice orçamental do ano passado atingiu os 4,4%. O Eurostat confirmou o valor, mas divulgou no mesmo dia uma nota de enquadramento sobre os apoios do Estado à banca. Estes tiveram um impacto de 1,6 pontos percentuais, “devido sobretudo à recapitalização feita no contexto da operação de resolução do Banif”. Significa que os 4,4% correspondem ao valor global.
Assim sendo, sem as medidas de apoio à banca, o défice ficaria nos 2,8% do PIB no ano passado. Foi este o número usado pelos deputados da oposição, durante o debate na comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa. O objetivo: dizer que o anterior Governo conseguiu um défice abaixo dos 3% do PIB e encerrar o Procedimento por Défices Excessivos (PDE) imposto por Bruxelas.

No entanto, o ministro das Finanças insiste que o défice, sem o impacto da resolução ao Banif, teria ficado acima desse valor. “Na última informação que tenho disponível, do INE, o défice de 2015 foi de 3,03%”, afirmou Centeno.
Os dados do INE mostram que a resolução do Banif teve um impacto no défice de 1,4%, o que eleva o défice a 3% do PIB em 2015.