Última hora

Última hora

Em leitura:

Benjamin Millepied: O "Cisne Negro" do Ballet da Ópera de Paris


cinema

Benjamin Millepied: O "Cisne Negro" do Ballet da Ópera de Paris

O bailarino, coreógrafo, diretor Benjamin Millepied, que foi bailarino do “Ballet da Ópera de Paris”, é a ‘musa’ de um documentário dos cineastas franceses Thierry Demaizière e Alban Teurlai. “Reset” segue as suas durante a sua primeira produção enquanto diretor desta companhia parisiense:

“A razão pela qual abri com uma peça minha nova foi porque penso que a melhor maneira de trabalhar com os bailarinos da companhia é estar no estúdio com eles e coreografá-los usando as suas capacidades e empurrando-os para fora dos seus limites. Foi a minha forma de mostrar uma nova direção e foi um momento importante que quis transformar em filme”, explica Millepied.

A película capta, com precisão, os altos e baixos nos seus esforços e a sua crítica, honesta, à instituição que tem 335 anos de vida. Porque nem tudo foram rosas e quinze meses depois de assumir os destinos do “Ballet da Ópera de Paris”, em fevereiro, o bailarino pediu demissão, alegando razões pessoais, até hoje não se arrepende.

“Eu estava a tentar trazer vida e dar a todos uma oportunidade justa numa companhia onde há muita hierarquia e um sistema antiquado.

Acho que o filme diz tudo. Saí porque quis, não tenho tempo a perder porque quero ser capaz de construir algo que represente, realmente, a minha visão”, adianta o coreógrafo.

Millepied, que é casado com a atriz Natalie Portman, que conheceu quando estava a ser produzido o filme “Cisne Negro”, só assistiu ao documentário uma vez e que o lembrou daquilo que investiu enquanto diretor da companhia.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
Hanks das Arábias

cinema

Hanks das Arábias