Última hora

Última hora

Os filmes deste verão

Em leitura:

Os filmes deste verão

Tamanho do texto Aa Aa

São várias as estreias que prometem aquecer os próximos meses.

São várias as estreias que prometem aquecer os próximos meses. Começamos com um confronto de Titãs na nova aventura de Capitão América. Estreia marcada em Portugal esta quinta-feira (28 de abril).

Quanto ao próximo verão espera-se “mais do mesmo”, quer dizer, muitas histórias que já nos são familiares, recontadas ou sequelas de outros filmes:

“Há muitas sequelas, muitos recomeços, muitos remakes, é assim que se vai passar o verão. É assim que Hollywood faz grande parte do seu lucro em território conhecido, filmes com base em romances populares, banda desenhada e jogos de vídeo”, explica o crítico de cinema Jake Coyle.

Jason Bourne

Matt Damon está também de volta com um filme baseado na literatura “Jason Bourne” quase dez anos depois da primeira vez que encarnou o personagem.

Esquadrão Suicida

“Esquadrão Suicida” é uma dessas películas. Mistura fantasia e aventura, com bons e maus da fita, à boa maneira americana.

O filme, repleto de estrelas (Ben Affleck, Will Smith), chega às salas de cinema portuguesas a 4 de agosto:

“‘Esquadrão Suicida’ é um filme que deixa muitas pessoas curiosas principalmente depois do sucesso de filmes como ‘Deadpool’ porque é um filme que talvez tenha sua própria reviravolta digna deste género de filmes saídos da BD”, adianta o crítico.

Caça-Fantasmas

As “Caça-Fantasmas” chegam também este verão. Em Portugal o filme estreia a 14 de julho.

À Procura de Dory

Na animação é a vez da amiga de Nemo, Dory, brilhar. A Disney/Pixar apresenta a nova aventura subaquática destes peixes animados que vão à procura de respostas sobre o passado de Dory. Estreia marcada em Portugal para 23 de junho.

Sausage Party

A figura central da nova aposta, de animação para adultos, da Sony Pictures, “Sausage Party”, é uma salsicha que encabeça um grupo de produtos alimentares que querem saber o que acontece aos outros quando são comprados. A realidade é dura.