Última hora

Última hora

Aplicação móvel combate desperdício alimentar

A "Last Minute Sotto Casa" deve em breve chegar a Portugal e Espanha.

Em leitura:

Aplicação móvel combate desperdício alimentar

Tamanho do texto Aa Aa

Estamos em Itália, um país com uma rica tradição gastronómica. A Expo 2015, em Milão, foi dedicada à comida. Simone Molteni trabalhou como diretor editorial da Expo e dirige agora a LifeGate, uma plataforma de “startups”: Só em Itália, todos os dias, desperdiçamos 10 mil toneladas de comida. A nível global, enquanto há 900 milhões de pessoas a passar fome, desperdiça-se cerca de um terço da comida produzida. O valor económico total, incluindo os custos sociais e ambientais, é de mais de 2,6 biliões de dólares, todos os anos.

Point of view

Ganha o comerciante, que consegue uma faturação que de outra forma não conseguiria e vê novos clientes chegar à loja. Ganha o cliente, que compra o produto a metade do preço. E ganha, obviamente, o planeta.

Mas houve alguém a ter encontrado uma maneira de tornar o sistema mais eficiente. Em nome da sustentabilidade, mas também das oportunidades económicas.

Em Turim, a dona de uma mercearia está a ver quais são os frutos e legumes prestes a passar do prazo. Usa então a aplicação “Last Minute Sotto Casa” para mandar um alerta a dizer que os está a colocar a metade do preço. Os utilizadores registados recebem imediatamente notificações no smartphone, tal como a localização da loja. No caso do talho Brezzo’s, um desconto de 40% nas almôndegas fez um sucesso tal que teve de começar a fazer novas…

A aplicação é um exemplo de economia colaborativa, em que todos ganham: “Ganha o comerciante, que consegue uma faturação que de outra forma não conseguiria e vê novos clientes chegar à loja. Ganha o cliente, que compra o produto a metade do preço. E ganha, obviamente, o planeta”, diz Francesco Ardito, cofundador da Last Minute Sotto Casa.

Esta “startup” italiana nasceu numa incubadora de empresas no Instituto Politécnico de Turim. No ano passado, ficou entre as dez finalistas da Competição Europeia de Inovação Social. Dá já emprego a cinco pessoas: “No ano passado, chegámos aos 50.000 utilizadores registados e aos mil pontos de venda. O nosso sistema é já usado em cidades por toda a Itália. Sobretudo, salvamos, todos os meses, três toneladas de comida de acabarem no lixo”, conta Ardito.

O potencial da aplicação, em termos de recolha de dados, não passou despercebido. A equipa tem agora o apoio de uma importante empresa de “vouchers” alimentares e planeia expandir-se em Itália e chegar também a Portugal e Espanha.

Para Simone Molteni, “o problema mais complexo é o dos pequenos comerciantes, devido à grande dispersão de pequenas quantidades de comida que representam. A Last Minute Sotto Casa traz uma solução inovadora às pessoas, cada vez mais atentas ao tema da sustentabilidade”.

O perito deixa ainda um conselho aos patrões de PME inovadoras: “O importante é encontrar o parceiro certo. No LifeGate Future Lab, selecionamos as startups mais inovadoras e sustentáveis e tentamos fazê-las crescer de várias maneiras. Por um lado, apresentamo-las à nossa comunidade de cinco milhões de pessoas. Por outro lado, apresentamo-las a empresas dispostas a funcionar como incubadoras”.

A economia colaborativa e o desperdício alimentar

  • Todos os anos, na União Europeia, perdem-se cerca de 100 milhões de toneladas de comida. Reduzir o desperdício aumenta a eficiência dos recursos, poupa dinheiro e reduz o impacto ambiental. A inovação pode contribuir para a redução do desperdício alimentar, ao criar serviços dirigidos às necessidades dos cidadãos. Essa é uma das razões de ser da Competição de Inovação Social da Comissão Europeia, que existe desde 2012.
  • Uma empresa italiana, a Last Minute Sotto Casa, que ficou entre as finalistas de 2015, oferece uma ferramenta original para combater o desperdício de alimentos que não são vendidos. Com esta aplicação, salvam-se, todos os meses, 15 toneladas de comida que, de outra forma, terminariam no lixo.
  • É um exemplo da chamada “economia colaborativa”, um fenómeno em grande crescimento que permite aumentar a eficiência, transparência, escolha e conveniência para os clientes, ao mesmo tempo que reduz os custos.

Links Úteis