Última hora

Última hora

Pentágono rejeita crime de guerra no ataque ao hospital do MSF

A organização Médicos Sem Fronteiras considera ainda “incompreensível” que os Estados Unidos tivessem atacado o seu hospital no Afeganistão no ano

Em leitura:

Pentágono rejeita crime de guerra no ataque ao hospital do MSF

Tamanho do texto Aa Aa

A organização Médicos Sem Fronteiras considera ainda “incompreensível” que os Estados Unidos tivessem atacado o seu hospital no Afeganistão no ano passado e considerou leves as sanções administrativas sobre os militares que levaram a cabo o ataque.

Uma reação depois de o Pentágono ter anunciado que o bombardeamento de outubro não foi um crime de guerra, apesar dos 42 mortos.

“A investigação concluiu que algum pessoal não seguiu as regras de combate e as leis dos conflitos armados. No entanto a investigação não concluiu que os erros resultado num crime de guerra. A investigação concluiu que o incidente resultou numa combinação de erros humanos, erros de processamento e avaria no equipamento. E nenhum elemento do pessoal sabia que estava a bombardear um hospital”, anunciou

De acordo com o relatório, a tripulação do avião com armamento pesado AC130 confundiu o hospital com uma posição dos talibãs que se encontrava a 400 metros.