Última hora

Última hora

Síria: A Alepo continua a não chegar ajuda humanitária, somente bombas

Alepo está, neste momento, no centro das preocupações da comunidade internacional face aos intensos bombardeamentos de que esta importante cidade do

Em leitura:

Síria: A Alepo continua a não chegar ajuda humanitária, somente bombas

Tamanho do texto Aa Aa

Alepo está, neste momento, no centro das preocupações da comunidade internacional face aos intensos bombardeamentos de que esta importante cidade do norte da Síria tem sido alvo. Só nos últimos 10 dias, já terão morrido cerca de 250 pessoas vitimas dos raides aéreos realizado pela força aérea aliada ao regme de Bashar al-Assad contra, alegadamente, posições de forças rebeldes que acusam de ser terroristas.

Os relatos oriundos de Alepo dizem que apenas civis estão a ser atingidos. O caso mais grave terá sido um de um hospital onde até estavam a operar elementos afetos à organização internacional não-governamental Médicos Sem Fronteiras. Um cenário devastado é o atual “postal” dramático oriundo desta que já foi a segunda cidade mais importante para a economia síria.

Na sexta-feira foi anunciado um cessar-fogo parcial de 24 horas entre as autoridades sírias e os observadores russos e norte-americanos. Mas as tréguas cingem-se às regiões vizinhas da capital Damasco e à província litoral de Latakia, no centro do país. Os Estados Unidos querem mais.

(SEcretário de Estado norte-americano viaja domingo para Genebra para mostrar apoio ao cessar-fogo na Síria.)

O secretário de Estado norte-americano deu voz, no sábado, à exigência de Washington para que o cessar-fogo se estenda ao resto do país e este domingo viajou para Genebra, na Suíça, com uma reunião urgente na agenda a realizar comn Staffan de Mistura, o Enviado Especial das Nações Unidas para a Síria, com quem tem estado em contato telefónico constante nos últimos dias.

Da Rússia, surgiram, entretanto, notícias a dar conta de que o Ministério Russo da Defesa terá confirmado que a extensão do cessar-fogo parcial à região de Alepo estará a ser negociada com as autoridades sírias. O Kremlin assume-se como um aliado do regime de Bashar al-Assad e nos últimos meses têm vindo a ajudar o exército a combater rebeldes sob justificação de se tratarem de grupos terroristas. Uma ajuda que inclinou o tabuleiro do conflito civil sírio para o lado do controverso presidente Assad.

(Cessar-fogo nos subúrbios de Damasco foi prolongado por mais um dia – Ministério Russo da Defesa.)

O cessar-fogo parcial iniciado sábado aplica-se apenas às redondezas da capital, Damasco, e à província litoral de Latakia. Com estas tréguas, comboios de ajuda humanitária puderam deslocar-se a cidades afetadas pelo conflito como Madaya e Zabadani, situadas não muito longe de Damasco, mas também Foua e Kefraya, cidades poucas dezenas de quilómetros a sudoeste de Alepo, ouderam receber ajuda.

(A entregar ajuda às cidades sitiadas de Madaya, Zabadani, Foua e Kafraya para 61.000 pessoas.)

(O Crescente Vermelho Sírio a entregar ajuda humanitária a Foua, Kafraya, Madaya, Zabadani.)