Última hora

Última hora

França: Reforma laboral inflama protestos do primeiro de Maio

A revolta contra a polémica reforma laboral proposta pelo governo dominou as manifestações do dia do trabalhador em França. Mais de 84 mil pessoas

Em leitura:

França: Reforma laboral inflama protestos do primeiro de Maio

Tamanho do texto Aa Aa

A revolta contra a polémica reforma laboral proposta pelo governo dominou as manifestações do dia do trabalhador em França.

Mais de 84 mil pessoas desceram às ruas das principais cidades do país num dia marcado por vários confrontos à margem dos protestos.

Segundo o ministério do Interior francês, 2 pessoas ficaram feridas e pelo menos 18 foram detidas durante os confrontos, entre grupos de jovens encapuzados e a polícia, que se prolongaram até ao início da noite, em Paris.

Um manifestante afirma, “eu não peço uma mudança da lei, mas a suspensão imediata da proposta em nome do progresso social. Peço apenas que tenhamos o direito de viver de forma decente do nosso trabalho”.

Na capital, os sindicatos tinham desfilado juntos, pela primeira vez em sete anos, num cortejo que reuniu entre 16 e 70 mil pessoas.

A reforma laboral, destinada a tornar o país “mais competitivo”, segundo o governo, prevê uma “flexibilização” dos contratos de trabalho, rejeitada pelos sindicatos.