França: Governo socialista debate reformas laborais; Sindicalistas e estudantes protestam

Access to the comments Comentários
De  Euronews
França: Governo socialista debate reformas laborais; Sindicalistas e estudantes protestam

<p>Após semanas de protestos, o governo socialista francês iniciou um debate no parlamento, que procura suavizar as leis laborais. </p> <p>A França tem uma das regulamentações de trabalho mais extensas e protetoras na zona euro. O governo insiste em liberalizar as leis laborais, de forma a facilitar a contratação e o despedimento pelas empresas.</p> <p>Sindicalistas e estudantes manifestaram-se, esta terça-feira, nas ruas de Paris, enquanto os deputados debatiam o projeto de lei.</p> <p>“Trouxeram, ainda assim, o projeto de lei à Assembleia Nacional. Agem como se não houvesse mais debate nas ruas. Mas, achamos que isto diz-nos respeito. Trata-se do nosso futuro e do presente de muitos trabalhadores. Por isso, estamos aqui para dizer que queremos que o projeto de lei seja não seja apresentado”, disse um manifestante.</p> <p>O representante da <a href="http://www.cgt.fr/">central sindical <span class="caps">CGT</span></a> afirma que este texto legal é um retrocesso social. “A colocação em causa da hierarquia das normas laborais, a facilitação de demissões, a redução dos salários, as horas extras remuneradas três anos mais tarde … É uma lei de regressão social como nunca havíamos visto. Vamos continuar a mobilizar-nos”, afirmou.</p> <p>No centro da tempestade está a ministra do Trabalho francesa, Myriam El Khomri, não só pelas contestações que invadiram as ruas francesas, mas também pelo papel na divisão do partido no poder. </p> <p>Se o governo perder o voto, pode recorrer a uma cláusula constitucional especial para forçar a reforma através de decreto.</p> <p>Uma decisão que iria transportar as <a href="http://pt.euronews.com/2016/04/28/confrontos-e-protestos-contra-reforma-laboral-em-franca/">manifestações</a> e a divisão dentro do partido socialista para outro nível.</p>