Última hora

Última hora

Caricaturistas do Quénia e da Malásia vencem prémio Cartoon para a paz

Em leitura:

Caricaturistas do Quénia e da Malásia vencem prémio Cartoon para a paz

Tamanho do texto Aa Aa

Os caricaturistas Gado, do Quénia, e Zunar, da Malásia, venceram o prémio Cartoon para a paz. O galardão recompensa desenhadores que defendem a

Os caricaturistas Gado, do Quénia, e Zunar, da Malásia, venceram o prémio Cartoon para a paz.

Point of view

Este prémio é muito importante para mim, porque pode exercer pressão sobre o governo da Malásia e pode abrir os olhos da comunidade internacional em relação ao meu caso e em relação às ameaças à liberdade de expressão e aos direitos humanos na Malásia.

O galardão recompensa desenhadores que defendem a liberdade de expressão.

As distinções foram entregues em Genebra, por Kofi Annan, presidente honorário da Fundação Suíça Cartooning for Peace.

“Fico sempre maravilhado perante o talento criativo dos artistas que com uma só imagem conseguem captar os paradoxos, o absurdo as injustiças e os problemas complexos, de forma mais eficaz do que centenas de discursos. Artistas como Gado Zunar arriscam a vida para dizer a verdade aos poderosos e merecem todo o nosso reconhecimento, o que pode, felizmente, contribuir para que eles sejam protegidos”, disse o antigo secretário-geral da ONU.

“É um grande incentivo porque temos pessoas que nos apoiam e reconhecem o nosso esforço. É uma fonte de motivação para eu continuar o meu trabalho” afirmou Gado.

Até há pouco tempo Gado trabalhava para o Daily Nation em Nairobi, um dos jornais mais importantes de África Central e de Leste.

“Em muitos países africanos o espaço dos meios de comunicação social tem vindo a diminuir. O desafio é proteger esse espaço”, acrescentou o desenhador.

Zunar é o cartoonista mais célebre da Malásia mas arrisca-se a passar vários anos na prisão por por denunciar a corrupção através dos seus desenhos. Apesar de ter recebido vários prémios internacionais, o desenhador malaio deixou de ser publicado nos jornais mais importantes do país.

“Este prémio é muito importante para mim, porque pode exercer pressão sobre o governo da Malásia e pode abrir os olhos da comunidade internacional em relação ao meu caso e em relação às ameaças à liberdade de expressão e aos direitos humanos na Malásia”, disse Zunar.

As obras dos artistas premiados encontram-se expostas nas ruas de Genebra, ao longo do cais do lago Lemano. São cerca de cem desenhos que mostram a visão dos cartoonistas sobre uma grande variedade de temas como a segurança, o ambiente e as migrações.

A exposição pode ser visitada em Genebra até 4 de junho.