Última hora

Última hora

Iraniana desqualificada das eleições parlamentares por não usar hijab e cumprimentar homens com aperto de mão

Passada a segunda fase das eleições parlamentares no Irão, que tiveram lugar no dia 29 de abril, o grande desafio agora para o governo do presidente

Em leitura:

Iraniana desqualificada das eleições parlamentares por não usar hijab e cumprimentar homens com aperto de mão

Tamanho do texto Aa Aa

Passada a segunda fase das eleições parlamentares no Irão, que tiveram lugar no dia 29 de abril, o grande desafio agora para o governo do presidente Rouhani e para o Conselho de Guardiães está em manter ou não uma candidata na corrida.

A reformista Minoo Khaleghi, da província de Isfahan, foi eleita com um grande número de votos na primeira fase das legislativas, no dia 27 de fevereiro. Mas, entre essa e a segunda fase, o Conselho dos Guardiães da Constituição anunciou a sua desqualificação sem mencionar qualquer motivo. Simultaneamente, nas redes sociais, como o Telegram, surgiram fotos de Khaleghi sem hijab (o véu islâmico). Começaram também a circular rumores de que a reformista cumprimentava os homens com um aperto do mão. Esta semana, Minoo Khaleghi defendeu-se dizendo que as fotos eram falsas e que iria abrir processo contra quem as publicou.

O presidente Rouhani admitiu que 18 mulheres eleitas (incluindo Minoo Khaleghi) é um recorde excecional e referiu que a decisão final sobre candidatos eleitos cabe unicamente ao próximo parlamento.

A décima eleição legislativa começará no dia 27 de maio. Os resultados da segunda fase das eleições parlamentares no Irão mostram que o número de deputados reformistas e moderados pró-Rouhani vai aumentar. O Parlamento iraniano é composto por 290 assentos. Cerca de 120 serão atribuídos aos reformistas e moderadores e 83 aos conservadores. Além destes, 5 pertencerão a minorias religiosas e os restantes 81 a candidatos independentes, que não tenham constatado das listas políticas de partidos identificados.

A grande questão, agora, na décima eleição legislativa seria o recrutamento destes candidatos independentes por duas grandes fações.