This content is not available in your region

EUA: Criação de emprego desilude mas salários crescem mais do que o previsto

Access to the comments Comentários
De  Marco Lemos  com REUTERS, LUSA
EUA: Criação de emprego desilude mas salários crescem mais do que o previsto

<p>A criação de emprego nos Estados Unidos <a href="http://economico.sapo.pt/noticias/crescimento-do-emprego-nos-estados-unidos-arrefeceu-em-abril_248920.html">ficou aquém do esperado</a>, mas os salários cresceram acima das expectativas, o que confirma a trajetória indicada pela Reserva Federal, que aponta para uma subida gradual das taxas de juro de referência.</p> <p>Em abril, foram criados 160 mil empregos, <a href="http://www.bls.gov/news.release/empsit.nr0.htm">o número mais baixo dos últimos sete meses</a>. A taxa de desemprego permaneceu <a href="http://exame.abril.com.br/economia/noticias/eua-criam-160-mil-empregos-em-abril-e-taxa-de-desemprego-fica-em-5">inalterada nos 5%</a>, uma décima acima das previsões.</p> <p>No entanto, o salário médio por hora cresceu 0,3%, cerca de 10 cêntimos, para 25,53 dólares, acima das expectativas. Nos últimos 12 meses, o salário médio subiu 2,5%. Os peritos afirmam ser necessário um crescimento de 3% nos salários para atingir a meta estabelecida pela Fed de uma inflação de 2%.</p> <p>2015 foi o melhor ano para o mercado de trabalho dos Estados Unidos desde os anos 90 do século passado. Foram criados 2,65 milhões de novos postos de trabalho e apesar da desaceleração, em abril, a Reserva Federal está <a href="http://pt.euronews.com/2016/04/28/eua-economia-abranda-mas-mercado-de-trabalho-deixa-antever-um-futuro-radioso/">confiante na pujança da criação de empregos</a>.</p>