Última hora

Última hora

Chanceler austríaco demite-se

A derrota do candidato social-democrata na primeira volta das presidenciais foi a razão para o abandono.

Em leitura:

Chanceler austríaco demite-se

Tamanho do texto Aa Aa

A subida da extrema-direita austríaca já fez uma vítima no topo da política do país: O chanceler Werner Faymann demitiu-se depois da derrota do candidato do partido social-democrata, que lidera, na primeira volta das presidenciais.

Point of view

Nesta altura difícil, será que tenho o apoio do partido? Infelizmente, a resposta é não.

Com esta iniciativa, Faymann evita eleições legislativas antecipadas: “Nesta altura difícil, será que tenho o apoio do partido? Infelizmente, a resposta é não. O forte apoio que existia perdeu-se”, disse no anúncio da demissão.

Norbert Hofer, candidato do partido de extrema-direita FPÖ, venceu a primeira volta das presidenciais.

Hofer já disse que, se for eleito, valida um governo chefiado por outro social-democrata. O partido é maioritário no parlamento e evita-se assim eleições intercalares. Noutra tentativa de captar o eleitorado moderado, Hofer reforçou o compromisso da Áustria com a União Europeia e mostrou-se favorável ao acolhimento dos migrantes.

As esperanças das forças moderadas estão agora depositadas no candidato dos verdes, Alexander van der Bellen, que passou também à segunda volta. Este resultado deixou de fora os sociais-democratas.

O conservador Reinhold Mitterlehner, até agora vice-chanceler, foi nomeado chanceler interino, até os sociais-democratas elegerem um novo líder.