This content is not available in your region

Quénia: Polícia usa gás lacrimogéneo contra oposição que exige dissolução da Comissão eleitoral

Access to the comments Comentários
De  Miguel Roque Dias  com REUTERS
Quénia: Polícia usa gás lacrimogéneo contra oposição que exige dissolução da Comissão eleitoral

<p>A polícia queniana recorreu a gás lacrimogéneo para dispersar milhares de apoiantes e líderes da oposição. </p> <p>Os manifestantes exigiam, nas ruas de Nairobi, <br /> a dissolução da Comissão Eleitoral Independente e Fronteiras do Quénia, conhecida pela sigla inglesa <span class="caps">IEBC</span>.</p> <p>A oposição rejeitou o resultado das eleições presidenciais de março de 2013 e questiona a neutralidade dos comissários </p> <p>“A <span class="caps">IEBC</span> está desacreditada. Eles administraram mal as últimas eleições e, até agora, não mostraram qualquer sinal de mudança. Então não podemos realizar as próximas eleições com a mesma <span class="caps">IEBC</span>. Queremos uma Comissão Eleitoral com comissários íntegros, eleitos por todos os partidos, como aconteceu nas eleições de 1997”, afirma o líder da oposição Anyang Nyong.</p> <p>A oposição exige que uma nova Comissão Eleitoral tome posse antes das eleições gerais de 2017.</p> <p>O Quénia tem assistido, nos últimos meses, ao escalar da instabilidade política e da violência.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Tear gas used as hundreds decry electoral body in Nairobi <a href="https://t.co/WSKRKbpC6L">https://t.co/WSKRKbpC6L</a><a href="https://t.co/saX15yXjaH">https://t.co/saX15yXjaH</a></p>— Ruptly (@Ruptly) <a href="https://twitter.com/Ruptly/status/729762277587484672">May 9, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O país assistiu a uma vaga de violência pós eleitoral, nas presidenciais de 2007, que resultou em mais de mil mortos e mais de 600 mil deslocados.</p>