Última hora

Em leitura:

Brexit: Prós e Contras

mundo

Brexit: Prós e Contras

Publicidade

O referendo sobre a permanência ou não do Reino Unido na União Europeia está agendado para 23 de junho. As últimas sondagens mostram que os britânicos estão divididos e que tanto os partidários da continuidade como os da saída estão separados por uma margem percentual mínima. Independentemente do resultado, a decisão tomada pelos britânicos vai ter consequências.

Custos de adesão

Se ficar

Os benefícios de acesso ao Mercado Único Europeu superam substancialmente os custos da adesão à União Europeia. Senão vejamos: por cada euro investido, o Reino Unido recebe 10.
A contribuição anual do Reino Unido para o orçamento da União Europeia equivale a 340 libras por família britânica. No entanto, o aumento do comércio, do investimento e a descida dos preços devido aos laços com a UE resultam um contributo anual de cerca de 3.000 libras por cada família britânica.

Se abandonar a UE

O Reino Unido pode parar de enviar anualmente milhões de libras a políticos não eleitos em Bruxelas e investir, esse dinheiro, por exemplo, na saúde, na educação e na pesquisa científica.
Abandonar a UE significa por fim ao peso da regulamentação da UE que tem um impacto nos negócios do Reino Unido de mais de 600 milhões de libras esterlinas por semana.

Imigração

Se ficar

A imigração é positiva para a economia e os cidadãos europeus que se instalaram em terras de sua majestade são a prova disso já que contribuem para o orçamento do Reino Unido. Regra geral, pagam mais impostos do que gastam em benefícios sociais.

Abandonar a UE não significa reduzir o número de imigrantes. O Reino Unido deve continuar a permitir a livre circulação dos migrantes da União Europeia em troca do acesso ao Mercado Único.

Se abandonar a UE

Enquanto membro da UE é impossível ao Reino Unido controlar a imigração. A saída permite recuperar o poder sobre as fronteiras e reduzir o número de migrantes. Os eurocéticos acreditam que esta situação vai gerar mais oportunidades de emprego para os trabalhadores britânicos e aliviar a pressão sobre os serviços públicos.

Economia

Se ficar

Fazer parte da Europa torna a economia do Reino Unido mais forte. A União Europeia apoia as empresas britânicas, cria empregos e permite que os consumidores tenham acesso a preços mais baixos.

Se abandonar a UE

Se o Reino Unido fechar a porta à Europa, vamos assistir a uma queda do investimento e à perda de milhões de empregos devido à deslocalização de industrias. Muitas vão instalar-se noutros países membros da UE onde os custos de produção são mais baixos.

Economicamente, a União Europeia revelou-se um fracasso e a regulamentação imposta prejudica mais as empresas britânicas do que as ajuda. Neste capítulo, o Reino Unido vai fazer melhor sozinho.

Sem os custos e os encargos associados à burocracia europeia, as empresas vão poder criar novos postos de trabalho.

Comércio

Se ficar

A União Europeia é o principal parceiro comercial do Reino Unido. Deixá-lo representa, por isso, riscos enormes já que vão ser introduzidas barreiras comerciais e implementadas novas tarifas. O Reino Unido beneficia de acordos comerciais com mais de 50 países em todo o mundo. Uma eventual saída vai ter sempre efeitos sobretudo devido aos intensos laços comerciais estabelecidos com alguns países – é o caso, por exemplo, da Bélgica, da Suécia e da Holanda.

Se abandonar a UE

O comércio com os países da UE vai obviamente manter-se. O Reino Unido pode negociar um acordo de livre comércio com a UE sem que tenha de estar vinculado às leis da mesma.
O Reino Unido vai poder negociar seus próprios acordos comerciais com outros países, sobretudo, com os mercados em expansão como o chinês e o indiano.

Influencia Global e Segurança

Se ficar

Fora da União Europeia, o Reino Unido vai perder influência na tomada de decisões transnacionais como, por exemplo, no combate ao terrorismo, comércio e questões ligadas ao meio ambiente.
Abandonar a UE representa, também, um risco em termos de segurança. Ao trabalhar em conjunto com os vizinhos europeus, o Reino Unido tem mais e melhores condições para enfrentar as ameaças.

Se abandonar a UE

Reino Unido terá uma voz mais poderosa se agir sozinho. Fora da UE vai continuar a ser uma peça-chave na NATO e manter o seu lugar no Conselho de Segurança da ONU.
Deixar a UE vai tornar o Reino Unido mais seguro. O país deixa de estar obrigado a respeitar a Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia que decide sobre os poderes das agências de inteligência britânicas e da policia.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte