This content is not available in your region

David Cameron mobiliza dirigentes mundiais contra a corrupção

Access to the comments Comentários
De  Euronews
David Cameron mobiliza dirigentes mundiais contra a corrupção

<p>Londres acolhe esta quinta-feira dirigentes de todo o mundo numa Cimeira Anticorrupção, convocada pelo primeiro-ministro, David Cameron. Objetivo: lançar uma ofensiva global contra a corrupção, na sequência das revelações sobre evasão fiscal no âmbito do escândalo Panamá Papers.</p> <p>Mais de 300 economistas de 30 países subscreveram uma carta aos dirigentes mundiais que exorta ao fim dos paraísos fiscais.</p> <p>“ Qualquer pessoa que queira abrir uma conta bancária em Jersey, verá essa informação automaticamente transferida anualmente à sua autoridade fiscal, por isso não vai passar depercebida. Não se pode dizer que Jersey é um paraíso fiscal. Trata-se de um rótulo que precisa ser retirado dos livros de história “.</p> <p>Os britânicos de Jersey, dependentes da Coroa congratulam-se com a perspectiva de mais regulação dos centros financeiros offshore.</p> <p>Professor de economia internacional da Universidade de Londres, Richard Murphy, explica: “Um paraíso fiscal existe por legislação para o benefício das pessoas que não habitam o território e permite uma dissimulação. Essas pessoas não podem ser identificadas por isso. É assim que nós definimos um paraíso fiscal. Jersey permite impostos baixos para o benefício das pessoas que não estão aqui mas é evidente que fragiliza o sistema fiscal de outros países”</p> <p>David Cameron quer que a cimeira seja concluída com a assinatura “da primeira declaração mundial contra a corrupção”. Nesse texto, segundo o governo britânico, os signatários devem “reconhecer que a corrupção fragiliza os esforços para lutar contra a pobreza”. No entanto, o projeto de declaração final já foi diluído a pedido de alguns países, e retirada uma passagem que rejeita qualquer “impunidade para os corruptos”.</p>