Última hora

Em leitura:

"Sinfonia pelo Peru", música pelo futuro das crianças

musica

"Sinfonia pelo Peru", música pelo futuro das crianças

Em parceria com

Juan Diego Flórez é uma das atuais maiores estrelas da ópera mundial. Preocupado pelo futuro do país natal e inspirado pelo modelo de ensino musical venezuelano “El sistema”, o tenor peruano criou um projeto intitulado ‘Sinfonia pelo Peru’, com o qual pretende proporcionar às crianças peruanas um futuro de esperança através do ensino gratuito de música.

Para promover o projeto e apelar a donativos, Juan Diego Flórez organizou na Musikverein de Viena, na Áustria, uma “Gala Latina” e para a qual convidou outros grandes nomes da ópera como o baixo-barítono uruguaio Erwin Schrott e a meio-soprano austríaca Elisabeth Kulman.

“A música pode melhorar a vida das crianças e da juventude. Pode mesmo transformar a sociedade de forma significativa”, disse o tenor à euronews, na capital austríaca. Cerca de 3500 crianças peruanas sem recursos agradecem-lhe a possibilidade de poderem aprender a tocar um instrumento ou de cantar num coro.

“Estão a aprender a ser generosos, a aprender disciplina. Estão a tocar por um objetivo, pela excelência e pela música bela”, sublinhou o tenor, enaltecendo o verdadeiro objetivo do projeto: “O mais importante é estarem a adquirir comportamentos e valores para a sua vida.”

O projeto “Sinfonia pelo Peru” é independente do Estado. Existe apenas através do financiamento privado. Faz sempre falta mais um pouco. “É importante, parece-me, que o público saiba o que estou a fazer. Podem conhecer-me como cantor, mas podem não saber o que estou a fazer no Peru e eu quero mostrar-lhes”, afirmou Juan Diego Flórez.

Para promover o projeto, decidiu promover num dos centros nevrálgicos da música clássica, Viena, um evento especial de beneficência.
Atrás do peruano e das outras estrelas do canto lírico convidadas esteve a Orquestra Sinfónica das Ilhas Baleares.

“Fiquei emocionado ao ver os meus colegas cantar e a doar a sua arte. É fantástico. Há um sentimento especial e podemos senti-lo”, afirmou Juan Diego Flórez.

Erwin Schrott considerou ser “sempre um prazer” participar “em eventos como este”. “Todos juntos pelo Peru, pelas crianças peruanas, pelo futuro”, sublinhou o baixo-barítono uruguaio, acrescentando estar “simplesmente feliz” por contribuir e “fazer parte de um sonho, de um desejo.”

Elisabeth Kulman considerou “admirável a forma como Juan Diego tenta proteger o futuro do Peru”. “As crianças não parecem ter (naquele país) grandes perspetivas, mas através da música, da arte e do ensino elas ganham um propósito na vida, um futuro”, sublinhou a meio-soprano austríaca.

Juan Diego Flórez tenta acompanhar o mais perto possível o progresso dos seus protegidos e sente-se comprometido com eles. À nossa reportagem mostrou algumas das fotografias que o acompanham e que mostram os seus protegidos envolvidos no “Sinfonia pelo Peru”. “Os miúdos dizem-me: ‘Não tenho em casa um telhado, eletricidade nem água. Tenho de andar 40 minutos para ir à escola de música, mas estou feliz. Antes, andava sempre triste. Agora, já sorrio’. Isto é muito importante. Isto faz-nos ganhar o dia”, salientou.

“O que é que desejo para o futuro? Desejo crescer mais. Desejo ter oportunidade de tocar, de cantar e de encher o Peru com orquestras e coros para muitas, muitas mais crianças”, concluiu o tenor.

Artigo seguinte