Última hora

Em leitura:

Reino Unido: intensifica-se o debate em torno do futuro do país na União Europeia

mundo

Reino Unido: intensifica-se o debate em torno do futuro do país na União Europeia

Publicidade

A menos de seis semanas do referendo que decidirá sobre o futuro do Reino Unido na União Europeia, o primeiro-ministro britânico David Cameron afirma que o voto a favor da saída poderá provocar uma recessão económica.

Falando este sábado num encontro de apoiantes, Cameron recordou os avisos deixados por instituições internacionais que alertam para os riscos resultantes da saída do Reino Unido.

“Se no dia 23 de junho votarmos a favor da saída, estaremos a votar a favor de aumentos de preços, menos emprego, crescimento baixo e, potencialmente, uma recessão. Trata-se da última coisa de que a nossa economia necessita”, disse David Cameron.

Defenendo a posição contrária, o antigo presidente da câmara de Londres, Boris Johnson, encabeça a campanha oficial a favor da saída.

O deputado conservador defende a repatriação de poderes de Bruxelas como o caminho em direção à prosperidade.

“Digo-vos que se votarem a favor da saída no dia 23 de junho vamos retomar o controlo do nosso país, da nossa democracia e da nossa economia para então podermos prosperar como nunca antes”, defendeu Johnson.

Entrevistado recentemente por um dos principais jornais britânicos, Boris Johnson comparou os objetivos da União Europeia às intenções do antigo líder da Alemanha nazi, Adolf Hitler.

Quanto às tendências de voto, uma sondagem publicada recentemente sugere que David Cameron estaria a enfrentar dificuldades para convencer os britânicos das vantagens de permanecer na União Europeia.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte