Última hora

Síria: EUA e Europa insistem no afastamento de Assad

Em Viena, o grupo de 17 países tenta chegar a acordo sobre a Síria. Moscovo opõe-se à partida de Assad.

Em leitura:

Síria: EUA e Europa insistem no afastamento de Assad

Tamanho do texto Aa Aa

Em Viena, o grupo de 17 países envolvido nas negociações sobre a Síria voltou ao diálogo. O objetivo é conseguir um cessar-fogo e fazer com que os representantes da oposição síria regressem às conversações de Genebra.

allviews Created with Sketch. Point of view

"Temos de começar aqui, em Viena, sob a égide das Nações Unidas, a pensar num governo de transição, na eventual composição e como se pode desenrolar o processo"

Para já, a maior barreira é a recusa de Moscovo em prever uma saída de Bashar el-Assad do poder. A Alemanha defende, tal como os Estados Unidos, uma solução que passe pelo afastamento do ditador: “Esta transformação política é necessária, porque não pode haver futuro a longo prazo, neste país, com Bashar el-Assad. Por isso temos de começar aqui, em Viena, sob a égide das Nações Unidas, a pensar num governo de transição, na eventual composição e como se pode desenrolar o processo”, disse o chefe da diplomacia alemã, Frank-Walter Steinmeier.

O grupo inclui, além da Rússia e dos Estados Unidos, representantes da União Europeia e de vários países do Médio Oriente – Aliados de Assad como o Irão e ferozes opositores como a Arábia Saudita ou a Turquia.

Além do cessar-fogo e da formação de um governo de transição, outro objetivo desta ronda é fazer com que a ajuda humanitária chegue às zonas cercadas.