Última hora

Em leitura:

Destination Mars - Episódio 5

space

Destination Mars - Episódio 5

In partnership with

Jeremy Wilks, repórter da euronews: “Para lá dos ratos, das algas e dos tomates actualizamos a missão ExoMars, que temos vindo a seguir ao longo do ano. Falámos com um dos cientistas mais importantes, a nível europeu, sobre onde estão à procura de vestígios de vida em Marte.”

Jean-Pierre Bibring, responsável por um dos instrumentos que irá analisar as amostras que serão recolhidos pela missão ExoMars Rover responde: “Com a ExoMars o que tentamos saber é se no início da história de Marte havia condições que permitiam a existência de vida, como na Terra, a partir da água e de moléculas que tenham sido trazidas de outros lugares. Em Marte há duas calotas polares. Marte roda em pouco mais de 24 horas sobre o seu eixo. Há grandes planícies a norte e grandes planaltos a sul que estão cheios de crateras de impacto a vários milhares de metros de altura. Entre os dois há uma zona de transição e é aí que temos acesso a terrenos que são ainda mais antigos do que os grandes planaltos, datam de há 4 mil milhões de anos. Acreditamos que se houve vida em Marte é aí que temos de procurá-la. A esperança não é de encontrarmos um ser vivo, concretamente. Mas mesmo se encontrarmos os precursores destes seres vivos, sob a forma de macromoléculas, isso já será um grande passo, porque significaria que a vida é suficientemente ‘robusta’ para se ter adaptado ao ambiente marciano. O que é maravilhoso, em relação a Marte, é que Marte preserva a memória dos tempos ou, eventualmente, o surgimento da vida e é isso que vamos estudar com o ExoMars.”

Artigo seguinte