Última hora

Em leitura:

Áustria: Voto da deceção poderá levar extrema-direita à presidência

mundo

Áustria: Voto da deceção poderá levar extrema-direita à presidência

Publicidade

A Áustria poderá tornar-se no Domingo o primeiro país da União Europeia a eleger um presidente de extrema-direita.

Norbert Hofer, o candidato do Partido da Liberdade (FPO), parte como favorito para o escrutínio depois de ter vencido a primeira volta das presidenciais no final de Abril com 35% dos votos.

O homem que fez campanha sobre os receios criados pela vaga de refugiados, enfrenta Alexander Van der Bellen um independente de 72 anos, antigo líder do Partido Ecologista, Professor de Economia e filho de imigrantes estónios.

Segundo um residente de Viena:

“As pessoas têm medo de tudo o que se está a passar – os refugiados, o desemprego que aumenta. É este medo que os leva a votar nos partidos de extrema-direita neste momento”.

Outro habitante de Viena prefere relativizar,

“O presidente da Áustria não é eleito para tomar decisões mas para representar o país no estrangeiro. As decisões na Áustria vão continuar a depender do parlamento”.

As sondagens não conseguem até agora prever o resultado do escrutínio que volta, uma vez mais, a demonstrar a deceção do eleitorado com os partidos tradicionais, os conservadores e os sociais-democratas.

A campanha para a segunda volta é marcada pelos apelos contra o voto em Hofer vindos de Bruxelas, mas também de mais de 4 mil personalidades austríacas que apoiam a candidatura do rival.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte